Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

Economia

Dilma participa da inauguração da plataforma P-62 em Pernambuco

Dilma e Eduardo Campos trocaram elogios durante cerimônia

Jornal do Brasil

A presidente Dilma Rousseff participou, nesta terça-feira (17) da inauguração da plataforma P-62, primeira obra dessa modalidade realizada em Ipojuca (PE). Durante quase três anos, cerca de 5 mil trabalhadores ergueram uma estrutura de mais de 60 mil toneladas, 330 metros de comprimento e 119 metros de altura, com capacidade para 110 pessoas e que terá capacidade de produzir 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de m³ de gás quando estiver em operação no campo de Roncador, na Bacia de Campos.

A plataforma P-62 é a nona da Petrobras entregue este ano. Dilma lembrou que foram entregues três navios petroleiros e contratados outros 19, além de seis sondas de perfuração. “Participo de solenidade da conclusão da plataforma P62, equipamento para exploração de petróleo em águas profundas. (…) Nesses onze anos, fizemos renascer a indústria naval. Hoje, 79 mil homens e mulheres trabalham nos estaleiros nacionais”, afirmou Dilma, que ainda destacou que 63% da P-62 teve produção nacional.

Campos, Dilma e Graça Foster
Campos, Dilma e Graça Foster

A cerimônia teve a presença da presidente da Petrobras, Graça Foster, do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, candidato declarado à Presidência da República pelo PSB. Dilma e Campos trocaram poucas palavras durante o evento, mas o clima foi amistoso. Campos afirmou que ele e Dilma sabem separar o interesse público e a disputa política. "Temos consciência de que para alguns este poderia ser um momento diferente do que está sendo. Poderia ser entendido como um encontro entre quadros políticos que amanhã poderão viver legitimamente uma disputa democrática. Mas não. Esse é um encontro entre uma presidenta eleita democraticamente pelo povo brasileiro e um governador eleito pelo seu povo, que sabem o tamanho da institucionalidade, que sabem o dever que têm pelo Brasil e que sabem separar o interesse público e o interesse pela disputa política", disse Campos.

O governador ressaltou ainda o respeito pela presidente: "sempre fiz esse registro de público e faço questão de reiterá-lo nessas circunstâncias".

Dilma agradeceu a 'recepção fraterna e o alto nível das relações que sempre pautaram a convivência de ambos'. 

Esta foi a primeira visita da presidente a Pernambuco desde o anúncio da aliança de Campos com Marina Silva, no início de outubro.

Mais cedo, Dilma Rousseff visitou a refinaria Abreu e Lima, localizada no Complexo Portuário de Suape, em Pernambuco. Quando estiver em funcionamento, terá capacidade de processar 230 mil barris por dia de petróleo pesado, produzindo derivados para comercialização. A taxa de conversão de óleo cru em diesel será de aproximadamente 70%, o que fará da refinaria a maior unidade operacional da Petrobras nessa atividade.

“Nós estamos dando mais um passo para que o nosso país seja um grande produtor e um grande transformador de petróleo. Eu vim aqui para comemorar com vocês o dia em que nós estamos começando o processo de comissionamento desta unidade, que está totalmente pronta. (…) Que vocês que contribuíram para a construção dessa grande refinaria vão contribuir para construção de outros projetos”, afirmou Dilma.

As obras estão em ritmo acelerado, com mais de 80% de execução e previsão de partida do primeiro trem de refino em novembro de 2014 e do segundo trem em maio de 2015. Os recursos são oriundos do Plano de Aceleração do Crescimento e a obra gerou mais de 44 mil empregos diretos.

Tags: dilma, inauguração, Pernambuco, Petrobras, Plataforma

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.