Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

Economia

Inadimplência registra queda de 3,22% em novembro em relação a 2012

Agência Brasil

Brasília – A inadimplência no comércio caiu em novembro, de acordo com indicador mensal calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e divulgado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). 

A retração no volume de consumidores inadimplentes no país ficou em 3,22% no mês passado, em comparação com igual período de 2012. O índice leva em consideração mais de 150 milhões de consumidores cadastrados em 1,2 milhão de pontos de vendas no país.

Essa é a maior queda já registrada na série histórica do SPC Brasil, que contabiliza inclusões de CPFs de consumidores inadimplentes desde janeiro de 2012. 

Segundo o SPC, a inadimplência em 2013 veio em forte ascensão até março deste ano, mas a tendência se inverteu a partir de abril. Nesse mês, o Banco Central passou a aumentar sucessivamente a taxa básica de juros, a Selic, o que encareceu a tomada de crédito no país. Para a CNDL, com os juros mais altos, os bancos se tornaram mais criteriosos para conceder empréstimos. Com isso, houve desaceleração acentuada da inadimplência no segundo semestre do ano.

Além disso, para o SPC Brasil, a queda da inadimplência em novembro pode ser explicada pela base de comparação elevada em novembro do ano passado, quando o volume de consumidores inadimplentes crescia à taxa de 12,81% em relação a 2011.

Já na comparação com outubro deste ano, o número de registros de inadimplentes no banco de dados do SPC aumentou 0,75%. Para a entidade, a alta em relação a outubro foi inesperada, principalmente porque novembro é historicamente um mês em que os consumidores assalariados aproveitam o recebimento do 13º salário para quitar dívidas em atraso e, dessa forma, poderem voltar a consumir a prazo no Natal. 

No acumulado do ano até novembro, contra igual período de 2012, a inadimplência registra crescimento de 2,94%. Mas a projeção dos especialistas do SPC Brasil é que os calotes no comércio diminuam em razão da proximidade das festas de fim de ano e encerre 2013 em torno de 2%.

De acordo com o SPC Brasil, mesmo com o crédito mais caro, as consultas ao banco de dados do SPC, que refletem o nível de atividade no varejo para as compras parceladas, apresentaram crescimento e fecharam o mês de novembro com alta de 2,60%, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Na comparação com outubro deste ano, as vendas a prazo apresentaram queda de 3,62%. Os economistas do SPC Brasil lembram que as vendas no mês de novembro são tradicionalmente mais fracas do que as de outubro em razão do Dia das Crianças. Além disso, novembro teve um dia útil a menos do que outubro.

De janeiro a novembro de 2013, frente ao mesmo período em 2012 — as vendas registram crescimento de 4,23%, resultado bem próximo da projeção do SPC Brasil e da CNDL, que esperam que o varejo cresça 4,5% em 2013. A expectativa é menor do que o registrado no ano passado: 6,75%.

Os dados também mostram que regularização de pendências, que refletem as exclusões dos registros de inadimplência no banco de dados do SPC Brasil, caiu 2,68% em relação a novembro de 2012. Para o SPC Brasil, como a inadimplência em novembro caiu significativamente em relação ao ano passado (-3,22%), cai também o número de consumidores que buscam a regularização.

De janeiro a novembro de 2013, frente ao mesmo período do ano passado, a recuperação de crédito avança em 1,94%. 

Tags: brasil, economia, percentual, spc, taxa

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.