Jornal do Brasil

Sábado, 19 de Abril de 2014

Economia

Ibovespa cai 2,36% puxado por Petrobras

Já o dólar fechou em alta, cotado a R$ 2,35

Jornal do Brasil

O principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, fechou a sessão desta segunda-feira em queda, puxado pelas ações da Petrobras. A bolsa brasileira registrou desvalorização de 2,36%, aos 51.244 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 7.479 bilhões. Os papéis da Petrobras ON recuaram 10,37% e da Petrobras PN, 9,21%.

A queda das ações da Petrobras foi atribuída pelos analistas de mercado à falta de transparência da empresa com relação à nova política de correção de preços dos combustíveis que, apesar de ter sido anunciada, não foi detalhada. Pela proposta anterior, apresentada à Dilma Rousseff pela presidente da Petrobras, Graça Foster, os combustíveis teriam um gatilho de preços com correção automática.

A proposta não foi bem vista por Dilma e a forma como foi divulgada por Graça Foster, sem consultar a equipe econômica com antecedência, chegou a gerar um mal estar entre ela e a presidente. Apesar de amigas, a relação das duas ficou abalada. Além disso, o ministro da Fazneda, Guido Mantega, vetou a proposta da Petrobras e acabou ganhando a queda de braço com Graça.

A queda das ações da Petrobras não se limitou a um movimento do mercado. Gestores de fundos e grandes investidores se desfizeram dos papéis da empresa e recomendaram a venda das ações. Algumas corretores, inclusive, reduziram a recomendação de compra das ações da empresa rebaixando o alvo meta de preço para curto e médio prazo. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) não quis se manifestar sobre a possibilidade de especulação com os ativos da Petrobras. No entanto, segundo analistas, a forte queda está mais relacionada a um movimento de venda do que especulação.

Já o dólar fechou em alta de 0,75% nesta segunda-feira, cotado a R$ 2,35. É o maior nível desde setembro, quando fechou a R$ 2,3565. No mês, a moeda americana acumula alta de 5,4% e no ano, de 15,18%.

O Banco Central realizou nesta segunda-feira mais um leilão de swap cambial tradicional. Foram vendidos 5 mil contratos com vencimento em 5 de março e 5 mil contratos com vencimento em 2 de junho de 2014. O volume financeiro da operação foi de US$ 497,3 milhões. A alta da divisa nesta segunda-feira é atribuída à preocupação com o cenário fiscal brasileiro e à possível redução dos estímulos monetários norte-americanos.

Tags: Bolsa, economia, mercado, MOEDA, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.