Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Economia

Ibovespa recua puxado por Petrobras

Agência IN

O principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, opera em baixa, pressionado pela queda das ações da Petrobras, que após o pregão anunciará os resultados corporativos referente ao ano de 2012. Há pouco, o índice, desvalorizava 1,30%, aos 59.564 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 1.376 bilhão.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, o Ibovespa foi destaque negativo no mundo em 2012. Com desempenho negativo, foi a pior performance entre as 25 principais bolsas do mundo. E o desempenho não foi uniformemente negativo. Tivemos alguns ativos que apresentaram demanda interessante e conseguiram acompanhar o bom humor externo. O destaque negativo são os ativos considerados alvo de intervenção do governo. Não temos sinal de que o governo tem preocupação com esse efeito na economia e os investidores  estrangeiros continuam preferindo os mercados do México, Colômbia em detrimento do brasileiro. O dia de hoje não traz nenhuma novidade que justifique mudança de atitude. Qualquer realização externa pode machucar as apostas de curto prazo. Graficamente temos o Ibovespa indeciso na banda 59.600 / 60.800 pontos.

Entre os dados da agenda global, o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) da Zona do Euro recuou 0,2% em dezembro frente ao mês anterior, segundo dados da Eurostat, agência de estatística do país.    

Além disso, o desemprego voltou a subir na Espanha em janeiro, mês que registrou 4,98 milhões de pessoas sem trabalho, 132.055 a mais que em dezembro, anunciou o ministério espanhol do Emprego e Previdência Social. O resultado representa um aumento de 2,72% em comparação a dezembro de 2012, segundo o ministério.    

Em Wall Street, investidores aguardam a divulgação das encomendas da indústria de dezembro.    

Abrindo a agenda de indicadores econômicos brasileiros, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou aumento em quatro das capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), entre as semanas de 22/01 e 31/01. A maior alta foi registrada em Brasília, cuja taxa de inflação aumentou 0,26 ponto percentual, ao passar de 1,01% para 1,27%.

Além disso, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, registrou alta de 1,15% no mês de janeiro, contra os 0,78% registrados em dezembro de 2012.

Por outro lado, o Banco Central (BC) divulgou o Boletim Focus, que na medição, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional para 2014 saiu dos 3,65% para os 3,70%. Já para este ano, o prognóstico do PIB permaneceu em 3,10%.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Cesp (PNB) que avançavam 1,67% e a Marfrig (ON) que apresentavam alta de 1,44%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Braskem (PNA), que recuavam 4,31% e a Oi (ON) que apresentavam revés de 3,34%.

Tags: baixa, Bolsa, economia, mercado, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.