Jornal do Brasil

Sexta-feira, 23 de Junho de 2017

Economia

Rio de Janeiro deve ganhar nova bolsa de valores para concorrer com a Bovespa

Jornal do Brasil

Sem representatividade no mercado de ações desde 2002, quando a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro foi incorporada pela BM & F Bovespa, o Rio de Janeiro pode voltar a ser um grande centro financeiro em breve. A companhia americana Direct Edge Holdings, que representa 10% do mercado de ações norte-americano, planeja entrar no Brasil para concorrer com a Bovespa.

“Ter uma das maiores bolsas de valores dos Estados Unidos operando aqui irá promover um incentivo para outros participantes do mercado financeiro global e provavelmente irá atrair serviços de corretoras e outras empresas de tecnologia”, afirmou o prefeito Eduardo Paes, através de uma nota oficial.

Projeto de nova bolsa de valores no Rio de Janeiro já tem até um hotsite na página da Direct Edge
Projeto de nova bolsa de valores no Rio de Janeiro já tem até um hotsite na página da Direct Edge

A empresa espera a aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que o projeto, que já conta até com um hotsite, seja definitivamente colocado em prática. William O’ Brien, CEO da Direct Edge, comentou a iniciativa. 

“A economia brasileira está entre as de crescimento mais acelerado no mundo e acreditamos que uma segunda bolsa no país irá impulsionar ainda mais a participação por meio da competição que leva a inovação e a melhora nos preços”.

O Brasil pode contar com próximos anos novas bolsas de valores: a BATS Global Markets, em parceria com a Clavitas, com sede em São Paulo. Desde junho, o megaempresário Eike Batista opera a Brix, empresa que oferece uma plataforma eletrônica para comercialização de energia, com operações em São Paulo e sede no Rio de Janeiro.

Tags: americana, economia, empresa, mercado, Rio, valores

Compartilhe: