Jornal do Brasil

Economia

Obituário: Renée de Carvalho, 93, militante e viúva de Apolônio

Jornal do Brasil

Moreu na noite da última quarta-feira, no Rio de Janeiro, a militante política Renée France de Carvalho, aos 93 anos, viúva de Apolônio de Carvalho. Eles integraram os movimentos de resistência, na França ocupada, e no Brasil lutaramn pelas liberdades, à época da ditadura militar.

O velório de Renée de Carvalho será hoje pela manhã, e a cerimônia de cremação, à tarde, no Cemitério Memorial do Carmo.

Macaque in the trees
Renée de Carvalho (Foto: Reprodução)

Renée de Carvalho nasceu em Marselha, na França, em 1925. Filha de pais comunistas dedicou-se desde muito cedo à luta da resistência francesa contra a ocupação nazista.

Aos 11 anos, Renée recolhia dinheiro pelas ruas da cidade para doar aos operários da greve de 1936. Tempos depois, já participava da resistência como guerrilheira, na luta contra o nazismo. Aos 18, como militante clandestina, transportava maletas com armas e dinheiro para guerrilheiros da resistência.

Renée veio para o Brasil em 1945. Ainda na juventude, conheceu Apolônio de Carvalho, o dirigente comunista brasileiro que foi seu companheiro de lutas durante toda a vida. Juntos lutaram contra a ditadura militar (1964-1985).

Em 2012 foi lançado o livro autobiográfico “Renée France de Carvalho - Uma vida de lutas” (Editora Perseu Abramo), que retrata a história de resistência à opressão vivida por uma militante francesa que ajudou a escrever parte importante da história dos movimentos de esquerda.

Renné e Apolônio de Carvalho foram militantes do PCB, e inauguraram as filiações ao PT, contribuindo decisivamente para sua fundação.

 



Recomendadas para você