Jornal do Brasil

Segunda-feira, 23 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Morre o fotógrafo anti-apartheid David Goldblatt

Jornal do Brasil

O fotógrafo sul-africano David Goldblatt, que denunciou através de seu trabalho o sistema de apartheid em seu país, faleceu nesta segunda-feira aos 87 anos.

"Morreu tranquilamente enquanto dormia às 5h37 da manhã (00H37 de Brasília) em sua casa em Joanesburgo", anunciou à AFP Liza Essers, diretora da galeria Goodman.

Goldblatt ficou conhecido por seu trabalho de documentação das atrocidades da segregação racial cometida pelo governo da minoria branca desde 1948, o ano da introdução das leis do apartheid.

Goldblatt foi o primeiro fotógrafo sul-africano a expor sozinho no Museu de Arte Moderna (MOMA) de Nova York, em 1988. Também apresentou seu trabalho em uma grande retrospectiva no Centro Pompidou, em Paris.

Segundo a curadora de arte sul-africana Monique Vajifdar, Goldblatt foi um dos "melhores cronistas sociais" do país.

"Perdemos um dos nossos tesouros nacionais vivos", lamentou.

David Goldblatt era casado e tinha três filhos e vários netos. Seu funeral será realizado na terça-feira em Joanesburgo.

mgu/sn/jpc/ra/eg/mr

Agência AFP


Compartilhe: