Jornal do Brasil

Sexta-feira, 20 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Atrizes encenam ‘Profetas da chuva’, do interior cearense, em Ipanema

Jornal do Brasil JOÃO PEQUENO, joao.pequeno@jb.com.br

Em temporada de um mês, que começa hoje no Teatro Cândido Mendes, em Ipanema, Isaac Bernat dirige Clara Santhana e Paulinha Cavalcanti em peça que aborda os previsores do tempo no interior do Ceará, onde a espera pela chuva é frequente.

A ideia surgiu quando as atrizes estudavam na  UniRio e leram “Profetas da chuva”, de  Karla Patricia Holanda Martins e se interessaram pelo tema, iniciando uma pesquisa de cinco anos, de 2007 a 2012, e incluiu duas viagens da dupla às cidades cearenses de Quixadá e Quixeramobim. Nelas, conheceram Chico Mariano e Paroara, os chamados “profetas”, que escolheram como protagonistas da trama, adicionando seus nomes ao do livro no título da peça que entra em cartaz, depois de elas retomarem sua imersão.

Clara Santhana e Paulinha Cavalcanti fazem os papéis de Chico Mariano e Paroara, sob a direção de Isaac Bernat

Na trama, com Clara, interpretando Chico Mariano e Paulinha no papel de Paroara, os dois conversam sobre a vida, suas experiências e métodos de previsão meteorológica. Paulinha Cavalcanti foi quem primeiro leu a obra e incentivou o início da pesquisa. “‘Profetas da chuva’ é um encontro de almas. Eles promovem, através da tradição oral, o sentimento de acolher com as palavras. Assim me senti desde que conheci o livro, e esse sentimento se confirmou quando tivemos a oportunidade de encontrar pessoalmente Paroara, Chico Mariano e outros profetas em Quixadá. Retomar esse encontro com as personagens enche meu coração de alegria e esperança”, recorda.

“Falar dos ‘Profetas da chuva’ é experimentar no corpo um conhecimento vivido por muitas gerações. Eles têm palavras profundas e certeiras sobre a vida. São sábios. Com seus olhos maduros, observam os sinais da natureza e fazem um balanço do que está por vir. A população estremece ao ouvir suas previsões”, acrescenta Clara Santhana.

O diretor ressalta que “em Quixadá e Quixeramobim, viveram personalidades como Rachel de Queiróz e Antônio Conselheiro, sendo portanto uma região muito significativa e mística. É um lugar onde a oralidade é importante para resgatar memórias e tradições”. 

------------

SERVIÇO

PROFETAS DA CHUVA – CHICO MARIANO E PAROARA

Teatro Cândido Mendes. R. Joana Angélica, 63, Ipanema. 

De hoje a 29 de julho. Sextas e sábados, às 20h; domingos, às 19h. Ingressos a R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). 



Tags: cultura, cândido mendes, ipanema, peça, teatro

Compartilhe: