Jornal do Brasil

Domingo, 24 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Apostas para Veneza

Jornal do Brasil RODRIGO FONSECA *

A cada nova centena de acessos ao trailer de “Nasce uma estrela”, com Lady Gaga soltando a voz sob a direção do galã Bradley Cooper, mais aumentam as apostas de que o filme se torne a atração de abertura do 75º Festival de Veneza (29 de agosto a 8 de setembro), cujo silêncio acerca de sua programação e de seu corpo de jurados será mantido até o fim de julho. O bico fechado da mais antiga das grandes mostras de cinema da Europa – até agora, ela só anunciou um tributo ao diretor canadense David Cronenberg, de “A mosca” e “Senhores do Crime” – faz com que a imprensa especializada do Velho Mundo e dos EUA produza especulações aos quilos acerca do que vá disputar o Leão de Ouro. 

Como o evento é um termômetro para o que pode concorrer – e até ganhar – o Oscar, Hollywood desova por lá, entre as gôndolas do Lido, algumas de suas pérolas. Títulos de pegada pop disparam nas previsões de jornais e revistas, como a “Variety” e a “The Hollywood Reporter”, incluindo “First man” - no qual o diretor Damien Chazelle (de “La La Land”) transforma Ryan Gosling no astronauta Neil Armstrong - e “Suspiria”, terror de Luca Guadagnino baseado no clássico homônimo de Dario Argento. 

Lady Gaga solta a voz em “Nasce uma estrela”,  sob a direção do galã Bradley Cooper

Outros títulos que figuram entre as apostas da imprensa europeia são o policial “Dominó”, filmado na Dinamarca por Brian De Palma; o western cômico “The Sisters Brothers”, do francês Jacques Audiard (com Joaquin Phoenix e John C. Reilly como irmãos); o drama “Vision”, da japonesa Naomi Kawase, com Juliette Binoche, e o épico “Sunset”, do húngaro László Nemes, o diretor de “O filho de Saul”. Fala-se muito também da sci-fi “High life”, da francesa Claire Denis, com Robert Pattinson no espaço, e do drama mexicano “Roma”, de Alfonso Cuarón (de “Gravidade”). 

E há uma boataria acerca de uma homenagem a Robert Redford, com a projeção de “Old man and the gun”, comédia criminal na qual ele dá vida a fatos reais ligados a um criminoso octogenário. E Brad Pitt, que ganhou o prêmio veneziano de melhor ator em 2007 por “O assassinato de Jesse James pelo covarde Robert Ford”, pode ser premiado lá de novo com “Ad Astra”, uma produção do brasileiro Rodrigo Teixeira, dirigida por James Gray.

Em relação ao cinema brasileiro, o filme com mais chance para estar em Veneza é “Amor divino” (“OverGod”), do pernambucano Gabriel Mascaro, que foi premiado lá em 2015 com “Boi Neon”. E há quem fale sobre a presença de um longa inédito do carioca Julio Bressane baseado na prosa de Machado de Assis.

 *Crítico de cinema e presidente da Associação de Críticos do Rio de Janeiro (ACCRJ)



Tags: damien chazelle, david cronenberg, festival de veneza, lady gaga, nasce uma estrela

Compartilhe: