Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Belém faz aniversário em meio a celebrações religiosas e ganha bolo de 20 metros

Jornal do Brasil*

Na Cidade Velha, bairro que deu origem à Belém e com uma missa solene celebrada na Igreja da Sé pelo arcebispo metropolitano da cidade, Dom Alberto Taveira, a Prefeitura Municipal de Belém deu início, na manhã desta sexta-feira, 12, às comemorações pelos 402 anos de fundação da capital paraense. Em seguida, a comunidade evangélica da Assembleia de Deus deu um abraço simbólico de gratidão à cidade, em frente ao Palácio Antônio Lemos. Quase no final da manhã, houve a festa dos parabéns, em meio ao corte do bolo de aniversário no Complexo do Ver-o-Peso.

Missa 

A aposentada Elinda do Rosário, de 84 anos, usando uma camiseta com estampa da bandeira do Pará, chegou antes das 7 horas à Igreja da Sé, para assistir à missa pelo aniversário de Belém, que foi co-celebrada pelos bispos auxiliares de Belém Dom Irineu e Dom Antônio. Ela nasceu e mora no bairro da Cremação, há muito tempo frequenta a Catedral, onde faz parte do Apostolado da Legião de Maria. Trazida pelos filhos, ela sempre assiste à celebração pelo aniversário da cidade.

Para Elinda, vir a essa missa é uma felicidade. “Venho aqui, principalmente, para agradecer esses 84 anos que Belém me atura e que eu aturo Belém. Essa cidade é linda e muito querida por mim, e acho que os moradores deveriam dar mais valor essa data do aniversário dela”, opinou.

O vice-prefeito de Belém, Orlando Reis, acompanhado do senador Flexa Ribeiro (PSDB), vereadores e secretários municipais e outras autoridades, assistiram à missa, que teve acompanhamento musical do coral Schola Catorum, da Igreja da Sé. Na liturgia da palavra, a primeira leitura foi feita pela chefe de gabinete da Prefeitura de Belém, Lucilene Pinho, e o evangelho de São Marcos foi sobre o milagre de Jesus Cristo, em Cafarnaum, quando fez um homem paralítico andar.

Na homilia, Dom Alberto Taveira lembrou que Belém nasceu pequena em 1616, mas que foi crescendo como metrópole com a experiência da fé. “Nossa cidade deve ter o tamanho das pessoas que nela habitam e o coração da cidade está nas pessoas que têm fé. São grandes os desafios dela, como segurança, limpeza, educação e outros, mas o objetivo é o bem comum, a dignidade e o respeito que todos devemos ter com nossos semelhantes”, pontuou o arcebispo.

Ao final da missa, Orlando Reis falou aos presentes sobre os desafios de se administrar uma cidade como Belém. “Como ouvimos no Salmo Responsorial, ‘é assim a geração dos que confiam no Senhor’, sempre buscamos enfrentar os problemas em nossa capital, de frente e com muita confiança”, disse.

Abraço 

Desde o ano de 2016, quando Belém completou 400 anos de fundação, a comunidade evangélica da Assembleia de Deus da capital, promove um abraço de oração e gratidão pelo aniversário da cidade. Neste ano, cerca de cinco mil membros dessa igreja evangélica se posicionaram, de mãos dadas, desde a praça do Relógio, seguindo pela rua 16 de Novembro, cercaram o Palácio Antônio Lemos, e fecharam o grande círculo do abraço na praça Dom Pedro II.

Toda a ação foi direcionada pelo pastor evangélico Samuel Câmara. “Fazemos essa oração e o abraço porque queremos uma Belém melhor e confiamos nisso”, afirmou o pastor.

A senhora Ecy Queiroz, de 84 anos, estava protegida do sol forte, mas participou ativamente do abraço e das orações. “No ano passado, eu estava doente e não pude vir, mas agora estou aqui, e acho muito importante essas orações para que Deus olhe por nossa cidade e a proteja da violência e da insegurança, principalmente entre os jovens e crianças”, desejou Ecy.

O abraço começou com uma contagem regressiva. Ainda de mãos dadas, as pessoas se uniram na oração do Pai Nosso, que citou Belém – “E livrai Belém do mal” – e por fim, todos se ajoelharam e desejaram a paz, em um momento de confraternização, que teve a participação musical da Banda da Guarda Municipal de Belém. A cerimônia foi encerrada com uma pequena bandeira do município de Belém sendo levantada e mostrada a todos pelo vice-prefeito Orlando Reis e o pastor Samuel Câmara.

Bolo

Desde 5 horas desta sexta-feira, no Complexo do Ver-o-Peso, confeiteiros da panificadora Versailles, do bairro de Nazaré, começaram o trabalho de rechear e cobrir o bolo de 20 metros que celebrou o aniversário de Belém. Esse é um dos momentos mais aguardados da festa e que tem a participação de milhares de pessoas que pretendem conseguir um pedaço do bolo.

A festa do bolo foi organizada pela Companhia de Turismo de Belém (Belemtur). A panificadora, com apoio dos moinhos de trigo Ocrim e Cruzeiro do Sul, confeccionou o bolo desde a tarde de quinta-feira, 11, com os padeiros virando a noite. Foram feitos 65 bolos retangulares, com 60 sacas de trigo, 70 quilos de açúcar, 25 de manteiga, 20 de frutas cristalizadas, 20 de uvas passas, mais de dois mil ovos. O recheio foi de goiabada e doce leite, tudo coberto com chantilly, do qual foram utilizados dez baldes. Foram usadas também as logomarcas da Prefeitura e dos patrocinadores em papel de arroz, além de muitas velas coloridas de ‘chuveirinho’ e outra com o número 402.

Os parabéns de aniversário foram conduzidos pela Banda da Guarda Municipal e tiveram apoio da população. O prefeito Zenaldo Coutinho cortou o bolo e deu a primeira fatia à dona de casa Graça do Serra, de 63 anos, moradora do bairro da Cidade Nova, em Ananindeua. A senhora ficou muito emocionada e feliz. “Cheguei às 7 horas e vim aqui pela festa e pelo bolo. E também porque eu sou fã do prefeito e ele mora no meu coração”, comemorou.

O prefeito Zenaldo Coutinho, ao lado de secretários, vereadores e demais autoridades municipais, deu parabéns a Belém. “Mesmo em meio à atual crise econômica pela qual passamos, procuramos dar o melhor por nossa cidade, com muita competência e seriedade. Belém é uma cidade complexa, de longa história, com gravíssimos problemas, e temos desafios a vencer com obras estruturantes, como concluir o BRT, que é o meu grande sonho, obras de drenagem e saneamento e cuidar da saúde da população”, ponderou Zenaldo.

Muitas das pessoas que estavam esperando o corte do bolo trouxeram vasilhas e sacolas plásticas para levar para casa um pedaço da iguaria. Agentes da Guarda Municipal de Belém, da Secretária de Economia (Secon) e da Ordem Pública tentavam organizar a grande fila que se formou no corredor formado pelas defesas (grades) para pegar um dos pedaços do bolo.

Quem conseguiu um dos pedaços do bolo foi a senhora Raimunda Amaral, de 56 anos. Ela veio da avenida Augusto Montenegro, e chegou ao Ver-o-Peso às 5h30. Já com um pedaço garantido, procurava obter outro. “Ainda não provei o bolo, mas ele está com uma cara ótima e acho que está bem gostoso”, celebrou.

A segurança de todos na programação de aniversário de Belém, na parte da manhã, foi garantida por agentes da Guarda Municipal de Belém, sendo 10 guardas às imediações da Catedral Metropolitana e 40 no Complexo do Ver-o-Peso e arredores.

*Por Dedé Mesquita/Fotos Públicas

Tags: aniversario, belem, celebração, cultura, país

Compartilhe: