Jornal do Brasil

Terça-feira, 24 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Astrologia Oriental Chinesa: Confiança é destaque no Ano do Cachorro de Terra

Jornal do Brasil

Dois mil e dezoito será o ano do Cachorro de Terra, segundo a Astrologia Oriental Chinesa. No dia 16 de fevereiro de 2018, seguindo o calendário lunar, o astral deixa de ser regido pelo Galo de Fogo de 2017, "vislumbrando um recomeço", destaca Adriana di Lima, especialista em Astrologia Chinesa, para o Jornal do Brasil. A força da Justiça e da lealdade do Cão devem dar a tônica do ano, sugerindo riscos de visões e atitudes ligadas demais a crenças particulares, mas podem ser equilibradas pela energia de Terra. 

No horóscopo chinês, há doze animais que regem cada ano e cada pessoa (de acordo com o ano de nascimento), complementados por um elemento, (Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água). São eles Rato, Boi, Tigre, Coelho, Dragão, Serpente, Cavalo, Carneiro, Macaco, Galo, Cão e Porco. Em 2018, O Cão é o animal do zodíaco cuja energia vai prevalecer, junto com a Terra, que é o elemento do ano. "Aplicaremos a esse olhar a referência da Cosmologia Oriental Chinesa, e utilizaremos o abordagem Ba Zi Xue para discorrer sobre as possibilidades e tendências energéticas que poderão se concluir em 2018, observando momentos energéticos propícios e desafiadores", explica Adriana. 

Cão é o animal do zodíaco chinês cuja energia vai ser prevalente durante 2018, junto com a Terra, o elemento do ano

"Como temos a força da justiça direcionando as ações desse signo, o ano do cachorro trará um senso de patriotismo às pessoas, mas o cuidado é para que elas não utilizem seus dogmas e suas crenças de forma rígida, defendendo sua moral pessoal sem consideração de diálogo com aquilo que é diferente para ela, e se feche em um olhar estático e limitado, pensando que dessa forma estará defendendo seus princípios, já que o Cachorro possui grande sentimento de fidelidade e lealdade", analisa Adriana di Lima.

Neste sentido, de acordo com a especialista, haverá uma tendência ao idealismo, seguida por uma demanda de defesa de crenças particulares, o que pode levar ao fechamento, restringindo a possibilidade de compartilhar ideias e pensamentos diferentes.

A energia da Terra, contudo, pode equilibrar um pouco as coisas, pois "trará certa estabilidade aos processos emocionais e ações físicas". "Atitudes realizadas sem riscos serão as que vão prevalecer em aspectos pessoais e profissionais."

A especialista sugere que tanto as relações pessoais, cotidianas, baseadas na vida particular, quanto as relações de grande porte, como as relações entre países, por exemplo, devem ter como base a confiança para progredirem.

"Confiança será a palavra chave para o ano de 2018, contudo, será sempre um exercício compartilhar da forma mais tranquila o que está por vir, pois a imprevisibilidade faz parte da vida, o devir que tanto nos ensina a contornar nossas ansiedades deve ser considerado e encarado sem medo nesse ano do Cachorro que emprestará integridade às nossas intenções", aponta Adriana. 



Tags: animais, cachorro, cão, previsão, tendência, terra

Compartilhe: