Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Janeiro de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Após 2 mil anos, poeta Ovídio é absolvido por Roma

Ele foi expulso da cidade pelo imperador Augusto em 8 d.C.

Agência ANSA

Após dois mil anos de sua morte, o exílio do poeta Publio Ovídio Nasone foi revogado durante uma votação, nesta quinta-feira (14), na Assembleia de Roma.

O imperador Augusto havia banido o artista de Roma em 8 d.C., por motivos desconhecidos até hoje, e obrigado Ovídio a viver em exílio. A proposta, feita pelo Movimento Cinco Estrelas (M5S), tinha como objetivo "reparar o grave e errado acontecimento" e foi aprovada por unanimidade.

O processo do escritor já tinha sido debatido duas vezes, em 1967 e em 2011, na sua cidade natal, Sulmona, na região de Abruzos. Porém, não foram anunciadas conclusões.

Na moção de absolvição ainda consta um "ilustre precedente", ocorrido em 2008. Naquele ano, em Florença, Dante Alighieri e outros três companheiros receberam o benefício após receberem uma condenação de "expulsão da Toscana por dois anos".

Ovídio é considerado, ao lado de Virgílio e Horácio, um dos três poetas canônicos da literatura. Dentre suas obras, destacam-se "Amores" e "Metamorfose".

Ele morreu nove anos após seu iniciar seu exílio na cidade de Tomis, localizada no Mar Negro. (ANSA)

Tags: exílio, nasone, ovídio, publio, roma

Compartilhe: