Jornal do Brasil

Sábado, 18 de Novembro de 2017

Cultura

AquaRio recebe a exposição Aquatribos de Campeões

Mostra fotográfica de Bruno Castaing fica em cartaz até janeiro

Jornal do Brasil

A lista de personagens é longa. São 24 atletas, empresários e vendedores ambulantes, tão presentes no dia a dia do carioca, retratados nas lentes do fotógrafo Bruno Castaing. A mostra Aquatribos de Campeões chega ao AquaRio no dia 13 de novembro e traz composições que tem o peixe baiacu como tema central, uma homenagem à espécie presente nas praias do Rio e que ajuda a retratar a atmosfera da cidade e do espírito carioca tão genuíno e apreciado mundo afora.

— Sendo uma cidade costeira, o mar influencia no bom humor e no jeito espontâneo e amigável do carioca. Este é o foco do projeto, unir atletas famosos, empresários e profissionais de todas as áreas posando em paisagens cariocas num ambiente hiper-realista onde o mar está sempre em evidência — destaca Bruno Castaing.

Neste trabalho, o fotógrafo juntou a sua experiência no segmento da moda à sua paixão pela fotografia submarina, utilizando técnicas de estúdio e de manipulação digital para chegar à ideia final de aquário, onde as pessoas são vistas num ambiente hiper-realista como seres quase anfíbios.

Entre os retratados estão as bicampeãs mundiais de vôlei de praia, Shelda e Adriana; o corredor e medalhista olímpico Robson Caetano; o velejador e medalhista olímpico Torben Grael; o nadador medalhista, Luis Lima; o vendedor ambulante Alcir Cardoso; o sufista Rico de Souza; o diretor-presidente do AquaRio, Marcelo Szpilman, entre tantos outros.

— O AquaRio está sempre surpreendendo o público. Além do foco na Conservação, Educação e Pesquisa agora desponta como galeria de Arte. Esta já é a segunda exposição que recebemos em pouco mais de um ano e é motivo de muita alegria para nós — comemora Marcelo Szpilman, diretor-presidente do AquaRio.

Sobre Bruno Castaing

Nascido em Paris onde se iniciou na fotografia, vive há mais de 25 anos no Rio de Janeiro onde trabalha com propaganda, moda e mercado náutico entre a França e o Brasil:

— O “ser carioca” como acabei descobrindo não se resume somente a morar na cidade do Rio de Janeiro. É um estado de espírito, quase uma filosofia adquirida por ter o privilégio de compartilhar um jeito de viver em uma cidade deslumbrante onde os seus sentidos ficam a flor da pele. Ser carioca é ver o Cristo Redentor no retrovisor, sentir a brisa do mar, ouvir a música da rua e do sotaque, o cheiro da floresta após a chuva, ver um mico andando no fio elétrico — finaliza o artista.

Tags: cartilha, cultura, foto, gentileza, lazer, tradição

Compartilhe: