Jornal do Brasil

Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

Cultura

Abertas inscrições para Prêmio Osé Mimo de Valorização da Diversidade Étnica e Cultural

Serão contempladas onze iniciativas em sete categorias 

Jornal do Brasil

Até 20 de setembro, estão abertas as inscrições para a segunda edição do prêmio Osé Mimo. Os vencedores serão conhecidos no dia 11 de outubro, em cerimônia no Teatro Municipal Carlos Gomes.

Serão agraciadas onze organizações da sociedade civil, coletivos ou pessoas físicas em sete categorias: Promoção da Cultura, Manutenção do Patrimônio Material e Imaterial, Proteção dos Direitos, Respeito entre as Religiões, Serviço Social e Ações de Sustentabilidade, Mídia e Comunicação, e Combate ao Racismo e Discriminação. A iniciativa conta com o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

A cerimônia de entrega do Segundo Prêmio Osé Mimo fará uma ligação entre o passado e o futuro, numa grande festa em exaltação à ancestralidade africana. A ialorixá Mãe Beata de Iemanjá, falecida no dia 27 de maio deste ano, será homenageada pela trajetória cultural, política e religiosa que trilhou.

A companhia de dança Corpafro, por meio da coreógrafa Eliete Miranda, apresentará performances representando as iabás, Iansã, Obá e Oxum, esposas de Xangô, o deus da justiça, que também é o grande patrono do prêmio
A companhia de dança Corpafro, por meio da coreógrafa Eliete Miranda, apresentará performances representando as iabás, Iansã, Obá e Oxum, esposas de Xangô, o deus da justiça, que também é o grande patrono do prêmio

A companhia de dança Corpafro, por meio da coreógrafa Eliete Miranda, irá apresentar performances representando as iabás (orixás femininos) Iansã, Obá e Oxum, esposas de Xangô, o deus da justiça, que também é o grande patrono do prêmio. A energia feminina regerá todo o tom artístico da cerimônia de premiação.

Sobre o Prêmio Osé Mimo 2017

Organizado pelo coletivo homônimo do prêmio, Osé Mimọ significa “machado sagrado”e foi idealizado por quatro casas de religiões de matriz africana: Ilé Aşé Efón, liderada pelo Babalorişa Elias d’Iansã; Ilé Aşé Oiyá Iyá Mí, da Iyalorişa Rita d’Oiyá; Ilé Aşé Oiyá Tolore Osun, da iyalorişa Neném d’Iansã; e Ilé Aşé Omin Odara, do Babalorişa Carlinhos d’Oşaguian.

O prêmio e o coletivo buscam contribuir para a preservação da diversidade étnica e cultural do país, por meio da promoção, reconhecimento e valorização de atores que colaboram para a promoção e salvaguarda da cultura. Além disso, procura promover o respeito entre as religiões, com ações de visibilidade e de manutenção do patrimônio, além da proteção dos direitos difusos ou coletivos.

Serviço: II Prêmio Osé Mimo

Inscrições até 20 de setembro pelo link: bit.ly/OseMimo.

Maiores informações: inscricaoosemimo@gmail.com ou facebook.com/osemimo.

Tags: ações, combate, comunicação, cultura, direitos, discriminação, manutenção, mídia, patrimônio, premiação, promoção, proteção, racismo, religiões, respeito, serviço social, sustentabilidade

Compartilhe: