Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Cultura

Filme sobre Pasolini é ovacionado em Veneza

Agência ANSA

O filme "Pasolini", do diretor Abel Ferrara foi ovacionado por 17 minutos hoje, dia 4, durante exibição no Festival de Cinema de Veneza. Obra protagonizada pelo ator Willem Dafoe, que era uma das mais esperadas desta edição do festival, narra as últimas 48 horas de vida do poeta, diretor e escritor italiano Pier Paolo Pasolini.    

Pasolini, intelectual, ateu, marxista e homossexual, foi assassinado em 1975, quando tinha 53 anos. Sua vida e carreira foram interrompidas após a estréia de "Saló" (1975), quando o diretor e crítico fervoroso do país, foi morto de maneira brutal na praia de Ostia, por motivos ainda não esclarecidos.     

Pasolini morreu nas margens esquecidas da capital italiana, zona que tanto explorou e que marcou toda sua produção, desde o primeiro romance "Raggazzi di Vita" (1955), uma espécie de "Capitães da Areia" (Jorge Amado), mas com toda a peculiaridade do escritor italiano e da situação de Roma nos anos 1950.     

Polêmico até os dias de hoje, "Saló ou os 120 Dias de Sodoma", baseado em conto do Marquês de Sade, tem cenas de sexo, incesto e escatologias várias.    

Ferrara, que nasceu nos Estados Unidos e vive na Itália, disse que cresceu vendo os filmes de Pasolini e lamenta que "ele morreu sem ver as minhas".    

"Eu sou um budista que tende a meditar sobre seus mestres e tendo amado a obra de Pasolini, me concedi a permissão de homenageá-lo", acrescentou.

Tags: cidade, diretor, festival, itália, saló

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.