Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Cultura

Projeto Livre.Ria incentiva a leitura e a ocupação de espaços públicos

Agência Brasil

Para ocupar os espaços públicos, incentivar a leitura e ainda renovar os títulos da sua biblioteca, foi lançado hoje (31) o projeto Livre.Ria. A primeira edição aconteceu durante todo o domingo na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio de Janeiro, com música ao vivo, piquenique e contação de histórias para as crianças. Tudo de graça.

A biblioteca colaborativa e itinerante contou com um acervo inicial de 300 títulos, doados por uma editora e por sebos da cidade. Quem doar dois livros de literatura pode escolher um e levar pra casa. Uma das idealizadoras do projeto, Bárbara Soledade explica que o objetivo é retomar o contato com o livro e o prazer da leitura ao ar livre, deixado de lado em tempos de internet, tablets, smartphones e leitura online.

“Criando ambientes acolhedores em espaços públicos da cidade, a gente traz livros e as pessoas participam. A gente tem uma estante com 300 títulos, e a cada dois livros doados as pessoas podem levar um para casa. Com o processo colaborativo a gente vai abastecendo a prateleira. Esta é a primeira edição do projeto”.

De acordo com Bárbara, a ideia é tornar o evento quinzenal a partir de outubro, ocupando outros espaços da cidade. “Nosso intuito é que aconteça a cada 15 dias a partir outubro. A ideia e que seja itinerante, rodar o Leme, Arpoador, Aterro do Flamengo, a Praça Paris, o Parque de Madureira, a Quinta da Boa Vista. Nosso intuito é realmente andar com a biblioteca para que a população tenha acesso aos livros”.

A estudante de artes Nathasha Granja, 18 anos, não soube do evento antes de sair de casa e não tinha livros para trocar, mas aproveitou o espaço para ler o que levou, enquanto os pais corriam em volta da lagoa. “Eu leio muito, desde os 13 anos. Achei o projeto bem interessante, é uma forma de estímulo também. Eu comecei na leitura porque meus pais sempre me levavam a livrarias, pegavam os livros e liam para mim. E foi indo, comecei a sair dos livros da escola e me apaixonei".

O pequeno Benício, de 4 anos, levou dois livros de sua mãe e escolheu Pluft, o Fantasminha, de Maria Clara Machado, para levar para casa. Ele disse que gosta de ler histórias de fantasmas e brincou de se esconder atrás das estantes de livros. Mãe do pequeno leitor, a arquiteta Fernanda Del Monte elogia a iniciativa. “É fantástica, maravilhosa. Ele adora ler, desde muito novinho, gosta muito de Eva Furnari, já leu Pedro Bandeira também".

A divulgação do projeto Livre.Ria é feita pelas redes sociais e a data da próxima edição ainda não foi definida.

Tags: ar livre, evento, internet, livre.ria, sebos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.