Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Cultura

'Quem sabe aqui' mescla linguagens artísticas 

Peça entra em cartaz em setembro, no Jardim Botânico

Jornal do Brasil

Júlia volta à casa onde cresceu, fechada há oito anos. As caixas da mudança misturam-se às paredes que guardam a história do lugar. O áudio de uma antiga fita cassete leva-a a revisitar seu passado, rever a figura materna, enfrentar o fantasma do pai, fracassos pessoais (casou-se quatro vezes) e redescobrir seu lugar no mundo. Júlia traz tintas de Juliana Terra, sua intérprete, e da artista visual Carolina Chediak. As duas são as criadoras de “Quem sabe aqui”, peça que mescla diferentes linguagens artísticas -- teatro, performance, artes visuais e música sob a supervisão de Inez Viana. E ocupará, a partir de 5 de setembro, uma casa no bucólico bairro do Jardim Botânico. 

O processo de criação de “Quem sabe Aqui” aconteceu, durante meses, dentro desta casa. Elas ocuparam esse espaço, que tal como a casa da trama, ficou fechado por 8 anos. As paredes, memórias e referências de Juliana Terra e Carol Chediak deram corpo a um texto carregado de vivências pessoais, que convida o público a revisitar sua própria casa da infância. 

Juliana Terra

Texto amadurecido, foi mostrado a Inez Viana. Ao ver que o trabalho trazia muito das duas e que não eram poucas as referências àquele espaço, sugeriu que o resultado fosse apresentado ali. “Vocês estão falando desse espaço. A montagem tem de acontecer aqui”, ratificou.

Aceito o argumento, um novo desafio: a casa seria ocupada em parte ou na sua totalidade? Venceu a segunda opção, e o local passou por adaptações. A falta de bilheteria suscitou a idéia da venda de ingressos por telefone (ver serviço) etc. Permanecer proporcionava um desejado intercâmbio artístico. E a biblioteca recebeu performance; um dos quartos, um piano; a banheira, a projeção de um vídeo... E o espetáculo foi ganhando corpo. 

Por que não atrair o espectador para o que é narrado através de experiências sensoriais? E o quarto infantil passou a cheirar a lavanda. Vinho e café são oferecidos ao público no início e fim das sessões, respectivamente, por uma silenciosa governanta (Gustavo Barros), o primeiro de uma série de nomes escalados para participações especiais. Os pais de Júlia, assim como a criança que ela fora, são personificados e apresentados como arquétipos, convidando o público a ir de um cômodo a outro, por exemplo. E, assim, o espetáculo ganha, além de corpo, personalidade.  Que sejam todos bem-vindos a essa casa!  

Serviço:

Temporada: de 05 de setembro a 09 de novembro

Dias e hora: sextas e sábados, às 21h. Domingos às 20h

Ingressos: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (para os casos previstos em lei)

Local: Rua Corcovado, 146 (entrada pela Lopes Quintas)

Ingressos entregues nos domicílios, após solicitados em horário comercial pelo telefone 986337074



Tags: apresentação, inez, palco, peça, viana

Compartilhe: