Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Cultura

Morte de Robin Williams é lamentada por colegas e autoridades

Obama escreveu mensagem no Twitter

Agência ANSA

 A morte inesperada do ator norte-americano Robin Williams, 63 anos, nesta segunda-feira (11), repercutiu entre celebridades e autoridades. Além deles, a família expressou sua dor nesse momento difícil.

    A filha do ator, Zelda, postou trechos da obra "O Pequeno Príncipe" para se despedir do pai através das redes sociais.

    Aliás, a filha foi a protagonista do último tuíte do pai, que a parabenizava pelos seus 25 anos no dia 31 de julho.

    Já a esposa do ator havia divulgado que "eu perdi meu marido e meu melhor amigo, enquanto o mundo perdeu um de seus mais amados artistas e um dos mais belos seres humanos".

    A atriz Glen Close se manifestou dizendo que "ele era um tesouro nacional e uma bela alma". O diretor Steven Spielberg escreveu que Williams era "um gênio cômico e as nossas risadas era o que o sustentava. Não consigo acreditar que ele tenha morrido".

    Até o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, escreveu em seu Twitter uma mensagem ao ator. "Robin Williams foi um aviador, um médico, um gênio, uma babá, um presidente, um professor...e tudo mais. Mas ele era único...Ele nos fez rir.

    Nos fez chorar. Ele deu seu incomensurável talento gratuita e generosamente aqueles que mais precisavam dele - de nossas tropas no exterior aos marginalizados em nossas ruas. A família Obama deseja condolências à família de Robin".

    O ator Steve Martin escreveu que "Não poderia estar mais assustado com a perda de Robin Williams, pessoa, grande talento, parceiro de atuação, alma genuína". Williams vinha enfrentando problemas financeiros e emocionais, além de tentar se livrar da dependência de drogas nos últimos anos. Suspeita-se que o ator tenha se suicidado em casa. (ANSA)

Tags: ator, depressão, EUA, morte, robin

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.