Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Cultura

Peça Garotos reestreia no Teatro João Caetano

Peça cumprirá temporada até 24 de agosto, às 19h de sexta a domingo a preços populares

Jornal do Brasil

Texto escrito por Leandro Goulart quando ele tinha apenas 16 anos, "Garotos" é baseado em seu diário pessoal e já rodou vários palcos desde sua primeira montagem, em 2009. A peça reestreia dia 1º de agosto sob a dinâmica direção da dupla Afra Gomes & Leandro Goulart, e sob os cuidados musicais do diretor Wagner Monaco. Os atores Gabriel Leone e Vitor Thiré, interpretam os "Garotos" ao lado de Julio Oliveira (ator de Tititi e Sangue Bom, ambas novelas da Rede Globo), Felipe Frazão (de Tieta do Agreste - o musical) e Rodolfo Abritta (de O Canto do Mundo e É Você Que Eu Amo).

A nova montagem da peça se destaca por ser dinâmica, jovem e bastante divertida, sem perder o intimismo e a sensibilidade que marcam o texto de Leandro Goulart. "O espetáculo é a história de um garoto só, contada numa linha cronológica, entre seus 8 e 28 anos. São cinco garotos diferentes que interpretam um só, falando de assuntos muito íntimos e sensíveis. A peça traz o lado feminino, sensível, de um garoto qualquer", descreve o autor.

 Montada pela primeira vez em 2009, mais de 500 mil pessoas já assistiram à peça "Garotos"

 Montada pela primeira vez em 2009, mais de 500 mil pessoas já assistiram à peça "Garotos". "Poder representar os medos, inseguranças e as primeiras experiências de um garoto é excelente. Porque faz com que eu próprio me reconheça ali. Todo garoto traz boas histórias da puberdade", disse Vitor Thiré, ator de Os Cigarras e Os Formigas.

 Os cinco garotos, versáteis e multi talentosos, exploram o canto, a coreografia e a interpretação em cada cena da história, que desperta emoções, dramas e risadas. Por ter um lado biográfico muito forte, o texto não hesita em desvendar alguns segredos que nenhum garoto ousaria contar. E não é só para jovens! Os pais poderão se identificar com a trama também. É como olhar pelo buraco da fechadura e saber tudo o que se passa no cantinho mais íntimo de um garoto: ouvir seus pensamentos, descobrir seus medos, vê-lo suspirar de amor, ver sua curiosidade em torno de tabus, como masturbação.

 Ator completo - já trabalhou, inclusive, para o coreógrafo Carlinhos de Jesus - Felipe Frazão disse que a turma não teve dificuldades para "entrar" no diário de Goulart. "O texto não é raso, é sincero. É uma história sobre as experiências que causam maior saudade na vida de um homem. Há drama, há música, e risadas também. Uma peça para jovens e seus pais".

 Traçando a linha cronológica do jovem, a peça aborda os conflitos vividos pelos homens durante a fase da adolescência: a fase da experimentação, da busca por certezas e ideologias; também a da descoberta da sexualidade, a primeira transa, a gravidez, o primeiro porre. Misturando um tom de nostalgia com humor, o espetáculo é embalado também por uma trilha sonora que vai desde o romantismo de Fábio Jr., passando pela Bossa Nova e por Gilberto Gil, até chegar ao rock de Raimundos e Capital Inicial.

 



Tags: RJ, Rio, cultura, leando gourlat, peça, teatro, teatro joão caetano

Compartilhe: