Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Cultura

Dramaturgo de 24 anos estreia no CCBB a peça "Dona Saudade"

Jornal do Brasil

Quatro personagens solitários chegam a uma velha casa de praia, com a intenção de vendê-la e de se despedir da jovem Luisa, que morreu misteriosamente e foi enterrada ali mesmo, na areia. Enquanto isso, cada qual confronta suas próprias questões em relação ao passado. Este é o mote de “Dona Saudade”, peça de Bernardo Florim que estreia no Teatro 3 do CCBB Rio, no dia 17 de julho, às 19h30. Com elenco encabeçado pela atriz Ivone Hoffman, que vive o personagem-título, a peça inaugura a dramaturgia de Bernardo Florim na cena teatral carioca. O espetáculo foi selecionado para montagem pelo Edital 2013 da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

Mas “Dona Saudade” é apenas um dos textos premiados do jovem dramaturgo de 24 anos, o único autor a receber três indicações ao prêmio máximo da Seleção Brasil em Cena: “Dona Saudade” e “Ensinar a sentir” foram indicados em 2012 e “Notas de inverno sobre memórias de verão”, em 2013. 

“Dona Saudade” fala de temas humanos por excelência: amor, ciúme, saudade, tristeza, esperança, memória, sonhos feitos e desfeitos.  As histórias de todos se entrelaçam com delicadeza, com a naturalidade própria do ato de viver.  Luisa, o personagem evocado, torna-se o centro da ação e, em torno da ideia dela, cada um dos outros se apresenta com o seu melhor e o seu pior. Como pano de fundo, a esperança tece a sua teia aparentemente sem fim. E o destino se anuncia, inesperado como sempre.

Ivone Hoffman vive Dona Saudade; Luisa é encarnada pela atriz Brigida Menegatti e Carlos, por Jaderson Fialho. Fábio Cardoso vive Vicente e Isabella Dionísio, Maria Isabel. A direção é de Camila Amado e a produção, da MP2 Produções.

Dramaturgo e pesquisador, Bernardo Florim alterna a dramaturgia com a pesquisa,  na qual se dedica ao estudo da narrativa e da escrita dramática.

Em 2006, aos dezenove anos, recebeu o maior prêmio doFestival de Teatro de Niterói pelo monólogo “A vida íntima da minha poltrona”. Foi também duas vezes premiado noConcurso Nacional do Conto, com “Casa das Redes” (2008) e “O Despertar” (2006), ambos publicados em antologias.

Coordenou, do desenvolvimento à realização, o mini-seriado “Curta Curador”, dirigido por Eduardo Nunes, José Joffily e Breno Kupermann, que será exibido pela UniTevê. Também na universidade dirigiu e participou de diversos curta-metragens, exibidos em festivais nacionais e internacionais.

Serviço

DONA SAUDADE

Texto de Bernardo Florim

Com Ivone Hoffman, Jaderson Fialho, Brigida Menegatti, Fábio Cardoso e Isabella Dionísio

Direção: Camila Amado

De 17 de julho a 31 de agosto de 2014

Teatro 3 do Centro Cultural Banco do Brasil

De quinta a domingo, às 19h30

Classificação etária: 14 anos

CCBB Rio de Janeiro

Aberto de quarta a segunda, das 9h às 21h

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro, Rio de Janeiro RJ - 20010-000

Telefone: (21) 3808-2020

E:mail: ccbbrio@bb.com.br

http://www.bb.com.br/cultura

Tags: banco, brasil, Centro, Cultural, peça

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.