Jornal do Brasil

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Cultura

Começa no Rio mais uma feira literária dedicada a crianças e jovens

Agência Brasil

Começou hoje (28), em sessão exclusiva para professores, a 16ª edição do Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens, promovido pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), que tem a Argentina como país homenageado. “Chegar à 16ª edição é a confirmação que este é um projeto que interessa às crianças, aos jovens, aos pais e às escolas, que é a leitura dos livros de literatura para crianças e jovens, compreendido dentro do conceito de formação de leitores, uma formação  humanista”, disse a secretária-geral da fundação, Elizabeth  Serra.

O Salão do Livro vai até 8 de junho, no Centro de Convenções SulAmérica, região central do Rio de Janeiro, e reúne obras de 62 editoras, sob patrocínio da Petrobras e apoio da prefeitura local. Amanhã (29), o evento será aberto para o público em geral.

O salão vai homenagear também, com uma exposição, o autor brasiliense Roger Mello, premiado em março último pelo International Board on Books for Young People (IBBY), na categoria ilustração, na Feira Internacional do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, na Itália. Considerada uma espécie de Prêmio Nobel da literatura infanto-juvenil, a premiação nunca antes havia sido concedida para um ilustrador do Brasil ou da América Latina, salientou Elizabeth Serra. Serão comemorados também os 40 anos do Prêmio FNLIJ, com uma exposição retrospectiva e o lançamento de um livreto com os 430 títulos vencedores.

Durante o salão, ocorrerá  o 16º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós, entre os dias 2 e 4 de junho, que discutirá a  importância da fantasia na literatura. Elizabeth Serra defendeu que não pode haver nenhum tipo de cerceamento à liberdade de criação literária.  “A literatura é fantasia, é provocação do imaginário, e não pode ter nenhum tipo de cerceamento. A gente tem que manter acesa a fantasia por meio dos livros de literatura”, disse ela, e ressaltou que o cerceamento à fantasia é um perigo que se percebe atualmente, muito em função da discussão sobre o que é politicamente correto.

O primeiro dia do seminário será dedicado à literatura argentina, que enviará 18 representantes, entre autores, especialistas e  editores, para debater os processos de criação, edição e promoção do livro infantil e juvenil nos dois países. O segundo dia marcará a realização do 11º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas, que pretende chamar a atenção do mundo para a preservação da diversidade biológica e da educação. No terceiro dia do seminário, serão analisados os avanços do livro na formação e no desenvolvimento da criança e do jovem, 40 anos depois do Congresso do IBBY realizado no país, em 1974. A FNLIJ é a sessão nacional do IBBY.

Nos encontros paralelos, destaque para a participação do médico e ex-jogador de futebol Afonsinho, no dia 30 deste mês, que debaterá com alunos da rede municipal de ensino público a relação entre futebol e literatura. “Estamos tentando estar dentro da Copa, mas pela literatura”, destacou a secretária-geral da FNLIJ.

Todas as crianças e jovens receberão, na saída do evento, um livro selecionado pela FNLIJ em parceria com as editoras participantes. No total, serão distribuídos 35 mil livros. Na avaliação de Elizabeth Serra, “ao presentear as crianças e jovens, estamos simbolizando a nossa filosofia de que a leitura é a base da cultura escrita. Hoje em dia fala-se muito da falta de qualidade das escolas públicas, e a gente acha que isso está diretamente ligado à falta de formação literária dos nossos professores, ao lado da falta de oportunidades a que a população, por questões financeiras, não teve acesso”.

Ela destacou, contudo, que esse quadro vem mudando nos últimos anos, mas acrescentou que não basta ter os livros bons. As secretarias municipais de educação devem ter como um dos focos também a formação literária de seus professores.

Nesta edição do Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens são esperados em torno de 50 mil visitantes, ante 43 mil na edição anterior. Nos dias úteis, o salão estará aberto das 8h às 18h, e nos fins de semana, das 10h às 20h.

Tags: edição, jovens, livro, Salão, visitantes

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.