Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Cultura

Projeto musical Sonora Brasil inicia circuito 2014 esta semana

Agência Brasil

Depois de passar por 123 cidades no ano passado, com 454 concertos e cerca de 45 mil expectadores em todo o país em 2013, o projeto Sonora Brasil - Formação de Ouvintes Musicais começa nesta terça-feira (15). O circuito 2014 presta homenagem às raízes percussivas do país e ao compositor Edino Krieger.

A 17ª edição do circuito será aberta no Teatro do Sesc Arsenal em Cuiabá, com os grupos Raízes do Bolão, do Amapá, e Quinteto Brasília, do Distrito Federal. Amanhã (14), o próprio Edino Krieger dará uma palestra, aberta ao público em geral, sobre as bienais de música brasileira contemporânea, criadas por ele, no auditório do Instituto de Linguagens da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Os grupos ligados ao tema do projeto deste ano, Tambores e Batuques, passam pelas regiões Sul e Sudeste, enquanto os que apresentam obras do tema Edino Krieger e as bienais de Música Brasileira Contemporânea vão para as cidades do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, invertendo o circuito do ano passado, e completando a circulação dos oito grupos por todas as 123 cidades.

O flautista Sérgio Barrenechea, do Quinteto Brasília, diz que a experiência de se apresentar pelo interior do país é muito gratificante, com a oportunidade única de levar música de câmara para cidades como Camaquã (RS) e São Miguel do Oeste (SC).

“No meio musical em que atuamos, de música de câmara, é quase inexistente a oportunidade de se apresentar em uma escala dessa magnitude, seja em relação à quantidade e à abrangência de locais. É uma experiência fantástica, pois temos a oportunidade de conhecer realmente nosso país, visitando não somente as capitais e cidades grandes, mas todo tipo de localidade. A gente fica até imaginando um paralelo com a viagem de Villa-Lobos pelos quatro cantos do Brasil”.

Para Barrenechea, o projeto ajuda na valorização da produção musical contemporânea, que é “meio relegada e merece muito mais exposição do que tem tido”. Segundo ele, “o brasileiro médio até conhece Villa-Lobos, mas nunca ouviu falar de Edino Krieger, Mário Tavares, José Vieira Brandão, Osvaldo Lacerda e a nova geração de compositores, como Wellington Gomes e Rodrigo Lima". Por isso, disse que o projeto "é uma forma muito importante de partilhar nossa cultura e fazer conhecer compositores e obras que são referência da produção nacional”.

O Sonora Brasil foi criado em 1998 e já levou cerca de 70 grupos a mais de 3.500 apresentações por todo o país, com público superior a 500 mil espectadores. Nesta edição, participam os grupos Raízes do Bolão, Samba de Cacete da Vacaria, Raízes do Samba de Tocos, Alabê Ôni, Quinteto Brasília, Quarteto Belmonte, Octeto do Polyphonia Khoros e Duo Cancionâncias.

Tags: 2014, cuiabá, cultura, sonora brasil, teatro do sesc arsenal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.