Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Cultura

Público lota cerimônia de abertura da 2ª Bienal do Livro de Brasília

Agência Brasil

Com uma hora de atraso e o auditório do Museu Nacional da República lotado, começou esta noite a 2ª Bienal Brasil do Livro e da Literatura, evento literário que, pelos próximos dez dias, reunirá grandes escritores e intelectuais brasileiros e internacionais na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF).A exemplo da primeira edição do evento, em 2012, a cerimônia de abertura atraiu um grande número de pessoas interessadas em ouvir e ver de perto o escritor internacional homenageado. Este ano, o homenageado é ouruguaio Eduardo Galeano, autor de, entre outros, As Veias Abertas da América Latina. Já o homenageado brasileiro é o pernambucano Ariano Suassuna, palestrante da próxima terça-feira (15), às 20 horas.

Prevendo que o auditório do Museu Nacional não comportaria todo o público, os organizadores colocaram cadeiras extras, totalizando 800 assentos. Mesmo assim, muita gente teve que se sentar nas escadarias para poder assistir Galeano ler alguns dos textos de seu livro Os Filhos dos Dias. Um número ainda maior de pessoas teve que se contentar com assistir do lado de fora, por meio de um telão, a leitura dos textos escritos na forma de um calendário, com cada crônica correspondendo a um dia do ano.

A expectativa dos organizadores é repetir o sucesso de público da primeira edição do evento. Em 2012, cerca de 250 mil pessoas, incluídos muitos estudantes da rede pública de ensino, visitaram o espaço da bienal, onde, além de seminários, debates e palestras sobre cinema, literatura, política e vários outras temas, são exibidos filmes e encenadas peças de teatro e as principais editoras do país oferecem seus últimos lançamentos. Este ano, mais de 120 escritores e intelectuais brasileiros estrangeiros participarão dos seminários, debates e palestras. A programação completa está disponível no site do evento (www.bienalbrasildolivro.com.br)

“Este momento em que a capital do Brasil recebe uma espécie de testemunha viva da tragédia que o continente latino-americano viveu e ao qual resistiu é um momento muito importante para a cidadania de Brasília”, disse o secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira. “Estamos consolidando um projeto que aproxima o cidadão do livro”.

Ainda durante a primeira noite do evento, haverá um show gratuito do grupo Tarancón, acompanhado pela Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro. A programação dos próximos dias terá com nomes como Edu Lobo, Ivan Lins, Carlos Lyra, MPB 4, Plebe Rude, Quarteto em Cy, Quinteto Violado e a brasiliense Liga Tripa.

Tags: bienal brasil do livro e da literatura, Brasília, cultura, evento, literatura

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.