Jornal do Brasil

Domingo, 26 de Outubro de 2014

Cultura

Atividades gratuitas antecipam comemoração do Dia do Índio no Rio

Programação inclui oficina de pintura corporal Kuikuro, povo do Parque do Xingu e arte Fulni-ô

Agência Brasil

O Dia Nacional do Índio é no próximo sábado (19), mas as comemorações no Museu do Índio, em Botafogo, na Zona Sul, começam neste fim de semana. As atividades gratuitas, neste sábado (12) e amanhã, começam as 14h, com oficina de pintura corporal Kuikuro, povo do Parque do Xingu, em Mato Grosso, e de arte Fulni-ô.

Às 16h haverá apresentação de danças e cantos Fulni-ô, grupo que, de acordo com a vice-diretora do museu, Arilza Almeida, é um dos poucos do Nordeste que mantém forte as tradições. “O grupo de índios Fulni-ô, da aldeia de Águas Belas, em Pernambuco, entre os grupos do nordeste, é o único que mantém a língua. Os índios fazem um esforço muito grande de preservação de suas tradições, e vêm mostrar para a gente um pouco de seus cantos e suas danças”.

O calendário de eventos vai até o dia 27 de abril. Entre os destaques está a mostra de autores indígenas A Floresta de Livros, feita em parceria com o Departamento Cultural da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), no dia 19. No mesmo dia será lançado o filme Karioka, do cineasta indígena Takumã Kuikuro.

Em Niterói, o Museu Janete Costa de Arte Popular vai abrir, no dia 16, duas exposições do acervo do Museu do Índio: Artes Indígenas e etnodesign: vontade de beleza; e Poética Karajá: arte Iny. As cerca de 100 peças poderão ser vistas até o dia 16 de agosto.

Arilza lembra que o Museu do Índio completou 61 anos em 2014 e, desde a sua inauguração, mantém as comemorações do Dia do Índio. Este ano, mesmo com as obras de revitalização do sistema de ar-condicionado no casarão principal, as atividades estão mantidas nos jardins e áreas externas.

“O museu tradicionalmente tem essas atividades e a gente espera em breve voltar com novas exposições. Estamos com o projeto bastante adiantado, e continuar com o trabalho do museu, de registro de línguas e culturas indígenas, os projetos, revitalização do acervo, todos os trabalhos têm dito continuidade. Só o casarão, a parte expositiva, que está em obras”.

Para a vice-diretora do museu, apesar dos problemas que envolvem a questão indígena no país, o índio tem o que comemorar no seu dia. “É uma luta histórica, uma luta difícil, mas eu acho que o importante é que eles estão lutando. Acho que cada vez mais a gente tem associações, eles estão buscando canais de luta, buscando seus direitos e isso é o caminho”.

A programação completa das comemorações do Dia do Índio no Rio de Janeiro pode ser consultada na página do Museu do Índio na internet.

Tags: dia do índio, museu do índio, programação cultural, raízes indígenas, Rio de Janeiro

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.