Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Setembro de 2014

Cultura

Brasil lança coletânea de obras de teatro em espanhol

Agência Brasil

Com proposta inovadora, 14 obras da dramaturgia brasileira foram traduzidas para o espanhol e reunidas no livro Teatro Contemporâneo Brasileiro.  O projeto foi idealizado pela equipe organizadora do Cena Brasil Internacional (festival brasileiro) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE). É a primeira vez que obras contemporâneas do teatro brasileiro são traduzidas em outro idioma e reunidas em uma coletânea de tais proporções – ao todo, 571 páginas.

O livro será lançado durante o 14º Festival Ibero-Americano de Bogotá, evento que começa amanhã (4) e que, nesta edição, tem o Brasil como convidado especial. Antes mesmo do início da programação do evento, alunos de escolas de teatro da capital e de mais sete cidades colombianas começaram um ciclo de leituras dramáticas das 14 obras reunidas no livro, em teatros, escolas e universidades.

A primeira obra lida foi Quebra-Ossos, de Júlia Spadaccini, intitulada em espanhol Quebrantahuesos.  A leitura dramática dos alunos do 5º ano da escola La Casa del Teatro Nacional, em Bogotá, marcou o início das atividades do Festival Iberoamericano. 

A peça conta a história de João, um homem em crise de identidade, e de Maria, uma mulher que vive atormentada por um segredo do passado. Traduzido, o texto ganhou gírias e características do espanhol colombiano. Todas as obras foram traduzidas pela atriz colombiana, naturalizada brasileira, Carolina Virguez.

O coordenadora de produção do Cena Brasil, Marcelo Veloso, disse à Agência Brasil que as leituras dramáticas são um instrumento de internacionalização da dramaturgia brasileira. “Especialmente a nova dramaturgia”, destaca.

Em Bogotá, para participar da programação do Festival de Teatro e do ciclo de leituras, Veloso contou que a proposta de lançar o livro em espanhol, dentro do contexto do festival e também das leituras dramáticas que envolvem estudantes e profissionais da área, é ferramenta inovadora.

“A diferença de idioma é um problema na internacionalização da dramaturgia brasileira”, comenta, acrescentando que o livro lançado é um passo importante, porque conseguiu mostrar a nova dramaturgia e a diversidade do teatro brasileiro contemporâneo.

Outras peças traduzidas e selecionadas para o livro são O Céu Cinco Minutos Antes da Tempestade, de Silvia Gomes; Agreste, de Newton Moreno, A Mecânica das Borboletas, de Walter Daguerre, e O Fim de Todos os Milagres, de Paulo Santoro.

O livro foi financiado pelo MRE e todo o projeto, da idealização à impressão, foi feito em menos de cinco meses. Os exemplares serão distribuídos a profissionais da dramaturgia participantes do festival e também enviados a embaixadas brasileiras em outros países.

“Difundir o teatro brasileiro depende não só de companhias se apresentarem no exterior, mas também de fazer com que nossa dramaturgia seja apresentada e utilizada por companhias internacionais”, diz o diplomata brasileiro Rodrigo Almeida, responsável pelo setor cultural da Embaixada do Brasil em Bogotá.

Tags: americano, brasil, dramaturgia, festival, ibero

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.