Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

Cultura

Brasil lança coletânea de obras de teatro em espanhol

Agência Brasil

Com proposta inovadora, 14 obras da dramaturgia brasileira foram traduzidas para o espanhol e reunidas no livro Teatro Contemporâneo Brasileiro.  O projeto foi idealizado pela equipe organizadora do Cena Brasil Internacional (festival brasileiro) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE). É a primeira vez que obras contemporâneas do teatro brasileiro são traduzidas em outro idioma e reunidas em uma coletânea de tais proporções – ao todo, 571 páginas.

O livro será lançado durante o 14º Festival Ibero-Americano de Bogotá, evento que começa amanhã (4) e que, nesta edição, tem o Brasil como convidado especial. Antes mesmo do início da programação do evento, alunos de escolas de teatro da capital e de mais sete cidades colombianas começaram um ciclo de leituras dramáticas das 14 obras reunidas no livro, em teatros, escolas e universidades.

A primeira obra lida foi Quebra-Ossos, de Júlia Spadaccini, intitulada em espanhol Quebrantahuesos.  A leitura dramática dos alunos do 5º ano da escola La Casa del Teatro Nacional, em Bogotá, marcou o início das atividades do Festival Iberoamericano. 

A peça conta a história de João, um homem em crise de identidade, e de Maria, uma mulher que vive atormentada por um segredo do passado. Traduzido, o texto ganhou gírias e características do espanhol colombiano. Todas as obras foram traduzidas pela atriz colombiana, naturalizada brasileira, Carolina Virguez.

O coordenadora de produção do Cena Brasil, Marcelo Veloso, disse à Agência Brasil que as leituras dramáticas são um instrumento de internacionalização da dramaturgia brasileira. “Especialmente a nova dramaturgia”, destaca.

Em Bogotá, para participar da programação do Festival de Teatro e do ciclo de leituras, Veloso contou que a proposta de lançar o livro em espanhol, dentro do contexto do festival e também das leituras dramáticas que envolvem estudantes e profissionais da área, é ferramenta inovadora.

“A diferença de idioma é um problema na internacionalização da dramaturgia brasileira”, comenta, acrescentando que o livro lançado é um passo importante, porque conseguiu mostrar a nova dramaturgia e a diversidade do teatro brasileiro contemporâneo.

Outras peças traduzidas e selecionadas para o livro são O Céu Cinco Minutos Antes da Tempestade, de Silvia Gomes; Agreste, de Newton Moreno, A Mecânica das Borboletas, de Walter Daguerre, e O Fim de Todos os Milagres, de Paulo Santoro.

O livro foi financiado pelo MRE e todo o projeto, da idealização à impressão, foi feito em menos de cinco meses. Os exemplares serão distribuídos a profissionais da dramaturgia participantes do festival e também enviados a embaixadas brasileiras em outros países.

“Difundir o teatro brasileiro depende não só de companhias se apresentarem no exterior, mas também de fazer com que nossa dramaturgia seja apresentada e utilizada por companhias internacionais”, diz o diplomata brasileiro Rodrigo Almeida, responsável pelo setor cultural da Embaixada do Brasil em Bogotá.

Tags: americano, brasil, dramaturgia, festival, ibero

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.