Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Cultura

Mostra do Filme Livre exibe seleção do cinema alternativo brasileiro

Portal Terra

São quase duas centenas de filmes nacionais de todos os formatos, gêneros e durações, em sua maior parte produzidos sem apoio estatal. Reflexo da dimensão atual do que significa fazer cinema no Brasil, a Mostra do Filme Livre (MFL) chega à sua 13ª edição apresentando até o dia 4 de abril, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro, um total de 198 produções selecionadas pelos curadores entre 1.060 inscritas.

Aberta na última quarta-feira (12), a MFL deverá atrair um público estimado pelos organizadores em 10 mil pessoas, nas sessões, debates e outros eventos, todos gratuitos. Além dos filmes selecionados, a programação conta ainda com obras convidadas, traçando um panorama do que há de mais ousado na produção audiovisual independente nacional.

“Cada vez mais pessoas fazem filmes por todo o Brasil. Tal produção muitas vezes enfrenta dificuldades para chegar ao grande público e a MFL busca chamar a atenção para esses filmes e seus realizadores”, destaca o criador e organizador da mostra, Guilherme Whitaker. Segundo ele, muitos desses cineastas produziram seus filmes sem qualquer tipo de apoio público.

Espaço para as produções que fogem ao lugar-comum narrativo, a MFL homenageia a cada ano um nome importante do cinema alternativo brasileiro. Nesta edição, a homenageada é a cineasta Ana Carolina, que terá seus seis longas-metragens exibidos. Ontem (15), após a exibição de um deles - Das Tripas Coração - houve debate.

O evento também fará três homenagens póstumas: ao documentarista Eduardo Coutinho, morto tragicamente em fevereiro último; ao ator Fernando Silva, um dos criadores do Cinema de Guerrilha da Baixada Fluminense, falecido em 2013; e ao cineasta Marcos Medeiros, que morreu em 1997. Outras sessões especiais serão dedicadas a filmes feitos por brasileiros no exterior, a produções voltadas para o público infantil e a filmes com até cinco minutos de duração.

A Mostra do Filme Livre conta com patrocínio do Banco do Brasil e do Ministério da Cultura e depois do Rio será apresentada nos CCBBs de Brasília, de 9 a 27 de abril; e de São Paulo, de 14 de maio a 8 de junho. O CCBB Rio fica na Rua Primeiro de Março, 66, no centro.

Tags: cinema, eduardo coutinho, ministério da cultura, mostra, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.