Jornal do Brasil

Quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Cultura

Anistia Internacional homenageia cineasta Eduardo Coutinho

Agência Brasil

O cineasta Eduardo Coutinho, assassinado no último dia 2, vai ser homenageado na noite desta quinta-feira (27) pela Anistia Internacional, com a exibição de um de seus filmes – o premiado Cabra Marcado para Morrer – em sua sede, na Praça São Salvador. As senhas serão distribuídas às 19h e o filme começará meia hora depois. Após a sessão, haverá um debate com a professora Patricia Rebello da Silva, da Faculdade de Comunicação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

De caráter semidocumental, o filme mostra a vida de João Pedro Teixeira, líder da Liga Camponesa da Galiléia, na Paraíba, assassinado em 1962, e reconstitui a trajetória de sua família após a morte dele. A produção começou em 1964, mas foi interrompida com o golpe militar. As filmagens foram retomadas 17 anos depois, quando foram tomados os depoimentos dos camponeses ouvidos no início dos trabalhos e também da viúva de João Pedro, Elisabeth Teixeira, que passou esse período vivendo na clandestinidade e longe dos filhos.

Cabra Marcado para Morrer foi lançado em 1984 e recebeu 12 prêmios, entre eles os dos festivais de Berlim, do Novo Cinema Latino-Americano de Havana, do Rio, do Cinema Brasileiro de Gramado e de Cine Realidade de Paris.

Considerado o maior documentaristas brasileiro, Coutinho também dirigiu produções para televisão e teatro e longas-metragens de ficção. Nos anos 60 do século passado, teve contato com o Cinema Novo e integrou o Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes (CPC da UNE). Entre seus filmes mais conhecidos, estão Edifício Master e Babilônia 2000.

Tags: cabra, eduardo, exibição, filme, marcado

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.