Jornal do Brasil

Quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

Cultura

Cordão do Boitatá faz pré-carnavalesco 'Esquenta nos Prazeres'

Jornal do Brasil

O Cordão do Boitatá, que este ano comemora 18 anos de Carnaval, abre os trabalhos da folia com quatro shows pré-carnavalescos, batizados de “Esquenta nos Prazeres”, que acontecem a partir de 27 de janeiro, das 18h às 22h, na quadra da Barreira, na comunidade do Morro dos Prazeres, em Santa Teresa. 

Os shows, que têm entrada franca, serão realizados todas as segundas-feiras nos dias 27/1, e dias 03, 10 e 17/02. A escolha do local das apresentações, na comunidade pacificada, busca promover a integração social e cultural da cidade.

Os shows pré-carnavalescos, que foram viabilizados através do Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultura, contarão com a Orquestra de Rua do Cordão do Boitatá, composta por 40 músicos, que fazem o tradicional Carnaval de rua do bloco. O grupo é formado originalmente por: Kiko Horta (acordeom), Cris Cotrim (voz e cavaquinho), Luiz Flávio Alcofra (violão), Thiago Queiroz (sax barítono e alto), Daniela Spielmann (sax tenor), Ricardo Cotrim (percussão), Paulino Dias (percussão), Rodrigo Scofield (bateria) e Rodrigo Villa (baixo). 

Dessa grande orquestra participam músicos renomados como Nailson Simões (doutor, professor de trompete na Uni-Rio), Marcelo Bernardes (saxofonista, fiel escudeiro de Chico Buarque), Daniela Spielmann (famosa saxofonista do programa “Altas Horas”), além de outros músicos que atuam nas mais diversas e requisitadas orquestras do Rio de Janeiro. As apresentações também contam com a participação do “Coralito”, coral dirigido pela renomada musicista Ignez Perdigão, criado em 2003 por alguns pais de alunos da orquestra Flautistas da Pró-Arte.

O repertório dos shows “Esquenta nos Prazeres” traz o que há de melhor na tradição musical popular carioca e contemporânea. Abrangente, valoriza a diversidade e a multiplicidade da música brasileira e apresenta arranjos originais para músicas que vão desde o “Trenzinho do Caipira”, de Villa-Lobos, até os compositores africanos, como o nigeriano Fela Kuti ou o sul-africano Abdullah Ibrahim. Sem deixar de fora as tradicionais marchinhas, sambas e afro-sambas, afoxés, maxixes e frevos de maestros como Capiba, Duda e Spock, que fazem a alegria do nosso Carnaval, ou mesmo trazendo Bob Marley para o samba-reggae, num grande caldeirão musical e antropofágico.  

Assim como fez em 2013, o tradicional cortejo de Carnaval sai este ano no dia 23/02 (domingo, pré-Carnaval), a partir das 8 horas (o primeiro cortejo do bloco foi há 18 anos, em 1997), partindo da Praça VX, passando pelas ruas do centro do Rio e seguindo até a Praça Tiradentes, assim como acontecia nos primeiros carnavais do “Boitatá”. No dia 2 de março (domingo de Carnaval), o bloco promove seu grande Baile Multicultural a céu aberto (o 1º foi em 2006), que a cada ano vem conquistando os foliões com sua programação eclética e com a participação de renomados artistas da nossa música, como Martinho da Vila, Roberta Sá, Yamandu Costa, Teresa Cristina, Áurea Martins, Pedro Miranda, dentre outros.

Considerado um dos mais alegres e coloridos do Carnaval carioca, o Cordão do Boitatá conta com a animação de seus foliões, que comparecem em peso vestidos com fantasias criativas e bem-humoradas nos dois dias de folia de rua e, cantando junto com o seu coro, ajudam a amplificar o volume dos instrumentos (o bloco tradicionalmente desfila sem apoio de carro de som). Por ser um bloco acústico, o Cordão do Boitatá sempre valorizou a participação de instrumentos de sopro na formação de seu bloco. A sua orquestra de rua conta com o maior número de instrumentistas de sopro que desfilam no Carnaval carioca – são ao todo mais de 40 sopros -, além de 20 músicos de percussão.

 

Tags: bloco, Carnaval, Rio, rua, tradição

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.