Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Abril de 2014

Cultura

Rio abre comemorações do Dia do Samba

Agência Brasil

Um flash mob (aglomeração instantânea) no saguão da estação de trem da Central do Brasil abriu, nesta tarde (2), as comemorações do Dia Nacional do Samba, que se estenderão até sábado (7) em vários pontos da cidade.

Nesta noite, o compositor Almir Guineto, o cantor  Júnior e o grupo Expresso Carioca abrem a programação de shows no palco Candeia, no bairro de Oswaldo Cruz. No sábado, o Trem do Samba partirá, às 15h, da Central do Brasil em direção a Oswaldo Cruz, que terá diversos shows nos seis palcos montados no bairro.

Também hoje, na Tenda do Conhecimento, em Oswaldo Cruz, está previsto o debate Samba no Quintal, que terá como mediador João Pimentel e como debatedores os compositores Markinhos Oswaldo Cruz, Dona Ivone Lara, Serginho Procópio, Nelson Sargento, Tantinho da Mangueira e Tinhorão. Para os shows, são esperados os cantores e compositores Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Paulinho da Viola, Martinália, Dona Ivone Lara, Wilson Moreira, Leci Brandão e o grupo Casuarina.

Para Marquinhos Oswaldo Cruz, idealizador do Trem do Samba, esse gênero musical deve ser sempre recriado para manter-se vivo. "O samba é algo ancestral, que passa de geração para geração." Por isso, é importante estar sempre fazendo, recriando, e não imitando, como se fazia antigamente, disse ele. "O importante é a fazer sempre para que o samba continue vivo."

Marquinhos estima que 400 mil pessoas passem pelos eventos ao longo da semana. "Mostrar o samba, viver e passar o samba para as pessoas é como oxigenar a memória coletiva, porque toda essa região é muito rica em bens materiais da cultura popular, só que bens imateriais, para serem tombados, têm de ser sempre recriados. E o Trem do Samba vem avivar essa memória e essas lembranças."

Para a 18ª edição do Trem do Samba, foram reservados quatro trens e 32 carros da SuperVia, que, a partir das 15h, na Central do Brasil, serão palco de shows com integrantes da velha guarda de tradicionais escolas de samba, como Mangueira, Salgueiro e Vila Isabel. De lá, os trens com os artistas seguem para Oswaldo Cruz, onde haverá seis palcos montados para recriar e celebrar o samba de raiz.

Para fazer o percurso nos trens, a entrada será a doação de um quilo de alimento não perecível. Os produtos doados serão destinados ao fornecimento de 1,8 milhão de refeições para cerca de 300 asilos, creches e orfanatos atendidos pelo Banco Rio de Alimentos, programa social do Serviço Social do Comércio (Sesc).

Este ano, os usuários de smartphones com sistema operacional iOS e Android poderão fazer download gratuito do aplicativo iTremdoSamba, que servirá como guia de bolso do projeto. O aplicativo mostra as possibilidades de o usuário de definir sua agenda com a seleção de shows favoritos, o mapa de Oswaldo Cruz por pontos de interesse entre palcos, rodas de samba e Tenda do Saber e a possibilidade de compartilhar fotos e comentários com os amigos pelas redes sociais.

Tags: Arte, cultura, homenagens, RJ, samba, trem

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.