Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Março de 2017

Cultura

Livro traduz 'Forever Young' em imagens e referências aos anos 60

Jornal do Brasil

Taynée Mendes, Jornal do Brasil

RIO - Compus esta música pensando um um de meus filhos sem querer ser sentimental demais , escreve Dylan em suas memórias. Os versos vieram a mim, verteram num minuto.

Composta em 1974, Forever Young marcou gerações e inspirou um jovem ilustrador, que soube transformar a bela letra da canção em livro infantil de título homônimo, publicado pela Martins Fontes.

O livro é uma transcrição exata da música que ganha dimensões únicas com as imagens. A canção clássica dá o recado para crianças e adultos: manter o espírito jovem mesmo quando as circunstâncias parecem difíceis. O livro conta a história de um garoto que, como Dylan, sonha em ser cantor folk e viver em uma mundo mais justo e sem guerras .

Quem é fã sabe

O talento de Paul Rogers se traduz em desenhos de estilo simples, mas cheio de personalidade e de pequenos detalhes que o próprio ilustrador revela ao final do livro - mas não todos para não perder o gostinho da descoberta. Há referências marcantes às décadas de 60 e 70, como ícones da música, escritores da geração beat, livros e discos que influenciaram Dylan, além de elementos peculiares que só quem é fã conhece.

Paul Rogers conta que ouviu com atenção cada álbum de Dylan enquanto criava as ilustrações para o livro. Tive tempo para pensar nas pessoas que lhe serviram de inspiração e em como sua música inspirou tanta gente , escreve numa nota do volume.

O ilustrador americano prova que ouviu e ouviu muito bem toda a obra de compositor e cantor a partir de sutis detalhes: o grande Woody Guthrie, importante influência para Dylan; o Café Wha?, onde tocou pela primeira vez quando chegou a Nova York; um ambulante que vendia discos numa bicicleta adaptada na 4th Street nos anos 60; o notável cartaz de Milton Glaser para Bob Dylan's greatest hits (1967); a presença de Martin Luther King Jr., Albert Einstein, John Lennon, Paul McCartney e outros em uma manifestação pela paz.

Um livro para se ouvir lendo ou ler ouvindo? Rogers dá a sugestão: Pegue alguns álbuns de Dylan, sente-se, ouça a cantão, folheie o livro e veja o que consegue encontrar .

Compartilhe: