Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Esportes - Copa do Mundo

Griezmann esbanja humor na reta final

Atacante não se importa em ser eleito o melhor da Copa, quer é levantar a taça

Jornal do Brasil

ISTRA - A dois dias de uma partida com a magnitude de uma final de Copa do Mundo, as entrevistas com jogadores e treinadores costumam ser dominadas por declarações tradicionais sobre a qualidade dos adversários em como superar isso em campo. Mas o meia-atacante Antoine Griezmann estava de excelente humor. Foi irônico com o goleiro belga Courtois que reclamou do estilo defensivo da França na semifinal. “Ele tem que parar com isso. Já jogou no Atlético (de Madri) e foi campeão espanhol. Ele joga no Chelsea. Ele acha o quê, que joga no Barcelona?”, ironizou, entre risadas, o camisa 7. “Nós não nos importamos com a forma de como ganhamos. Nós ganhamos”. 

Apesar de ter seu nome cotado para ser escolhido o melhor jogador da Copa, Griezmann disse que não é isso que o motiva. E acrescentou que o colega Mbappé e o croata Modric são sérios pretendentes ao prêmio cuja disputa ficou em aberto depois das eliminações precoces de Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Neymar e Salah. “Se ganharmos, com ou sem Bola de Ouro, não me importo nem um pouco. Quero ganhar a Copa do Mundo e farei tudo em campo para conseguir”, afirmou o atacante.

Griezmann disse ter uma motivação especial para conquistar a Copa do Mundo depois de dois vice-campeonatos que ele considera traumáticos em sua carreira: a derrota da seleção francesa para Portugal na final da Eurocopa e a perda da Liga dos Campeões pelo seu clube, o Atlético de Madrid, para o rival Real Madrid - ambas em 2016. 

“Joguei essas duas finais e perdi as duas. A terceira não é possível. Fiz uma boa partida na final da Liga Europa (conquistada pelo Atlético contra o Olympique de Marselha, este ano) e espero fazer de novo”, afirmou o francês. 

Em tom de brincadeira, Griezmann disse que a melhor maneira de fazer a França levantar a taça é marcar menos gols. Isso porque ele fora o artilheiro da Eurocopa, mas amargou a vice.

Dono de um estilo de jogo versátil, Griezmann tem capacidade de jogar tanto na armação quanto na conclusão das jogadas. E, ao lado de Mbappé, formou uma dupla que inferniza defesas. Mas para boa parte dos analistas franceses, a força maior da equipe treinada por Didier Deschamps reside justamente na sólida defesa dos Bleus, o que dá razão às reclamações do belga Courtois. Nos seis jogos que disputou até agora na Rússia, ficou sem levar gol em quatro oportunidades: contra Peru, Dinamarca, Uruguai e Bélgica. 

O sistema defensivo francês só mostrou alguma fragilidade na vitória de 4 a 3 sobre a Argentina nas oitavas de final. Contra o Uruguai, nas quartas, anulou o sempre perigoso Luis Suárez e na semifinal só sofreu três chutes da Bélgica, melhor ataque da Copa. Com toda essa segurança, Lloris foi o goleiro menos exigido em todo o torneio com 11 defesas efetuadas. 

E a eficiência francesa na defesa não impede os jogadores do setor a se lançar ao ataque - os zagueiros Varane e Umtiti e o lateral Pavard deixaram sua marca nas redes adversárias. 

A estrutura defensiva francesa se baseia na solidariedade entre todos os setores, algo que Tite sempre pregou na seleção brasileira. Os meias Matuidi, Pogbá e Kanté ajudam na marcação e a eles se juntam os atacantes Mbappé e Griezmann. 

Pogba, por exemplo, está fazendo uma Copa mais discreta justamente por ter sido escalado de forma mais recuada. “Faço meu papel no campo. E, no momento, esse papel não é marcar gols ou dar passes decisivos. Hoje, faço isso e não sou criticado”, sustenta o meia.

-------

GOVERNO DA FRANÇA REFORÇA SEGURANÇA

PARIS - Cerca de 110 mil policiais serão mobilizados na França por ocasião da festa nacional de hoje e da final da Copa do Mundo de futebol, amanhã. “Está tudo organizado para que os franceses possam viver esses momentos de festa com toda serenidade”, disse o ministro do Interior, Gerard Collomb. Desde o início de 2015, a França foi atingida por uma série de atentados extremistas que deixaram 246 mortos. Em Paris, o telão instalado no Campo de Marte, na frente da Torre Eiffel, receberá cerca de 90 mil espectadores.



Tags: copa do mundo, final, frança, futebol, griezmann

Compartilhe: