Jornal do Brasil

Terça-feira, 17 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Esportes - Copa do Mundo

Representados pelo incansável Modric, croatas viram e pegam França na final

Jornal do Brasil MAURICIO FONSECA (ENVIADO ESPECIAL), mauricio.fonseca@jb.com.br

Londres- Os ingleses prepararam uma grande festa na capital  para celebrar a chegada do país à final da Copa do Mundo, depois de 52 anos. Os pubs estiveram lotados e uma multidão ocupou os parques que tinham telões transmitindo o jogo. Só faltou combinar com os croatas. Com uma virada épica, já no segundo tempo da prorrogação, a Croácia derrotou a Inglaterra por 2 a 1, em Moscou, e domingo decidirá o Mundial com a França, novamente no Estádio Lujniki, na capital russa.

É a primeira vez que a Croácia chega a uma final de Copa. Já a França disputará sua terceira decisão nas últimas seis edições do Mundial. Os dois países disputaram uma das semifinais da Copa de 98. Os franceses ganharam por 2 a 1 e, em seguida, conquistariam seu primeiro e único título mundial.  

Desolados, o goleiro Pickford e o ala Young desabam no gramado após o fim da partida. A jovem equipe inglesa marcou no início e tentou, em vão, segurar o resultado

Os croatas chegarão à decisão exaustos. Não venceram nenhum partida no tempo normal a partir das oitavas e passaram sempre após desgastantes prorrogações e disputas de pênaltis. Foram três em sequência (90 minutos), o que significa que Modric & Cia jogaram uma partida a mais do que os franceses para chegarem à final. Tanto esforço e tanta superação, deixaram o técnico Zlatko Dalic emocionado. “Estamos na final e já entramos para a história. Tudo isso graça aos jogadores, O que eles fizeram, o que correram. Só posso dizer obrigado”.

Superação de um lado, decepção do outro. Os ingleses, que lotaram  tinham certeza de que a equipe do técnico Gareth Southgate passaria pela Croácia e decidiria o título contra os franceses. No pub Pachorse & Talbot, próximo à estação de metrô Thurnham Green, que ficou lotado em todos os jogos da Inglaterra na Rússia, a atração de ontem foi a presença do ex-craque da seleção inglesa John Barnes, ponta-esquerda habilidoso, que, em 1984, fez um golaço no Maracanã na vitória da Inglaterra sobre o Brasil por 2 a 0. A TV SKY levou uma equipe ao pub para acompanhar Barnes durante a partida.

Mandzukic, bem colocado, surpreende a zaga e bate com precisão na saída de Pickford, marcando gol histórico para seu país

Quando Trippier abriu o marcador para a Inglaterra logo aos quatro minutos, numa bela cobrança de falta, não havia inglês que duvidasse que, enfim, veria o país novamente numa final de Copa. “It´s coming home”, claro, era a trilha sonora da torcida.  Desconfiado,  Barnes comemorou comedidamente o gol de Trippier. Antes da partida, ele dissera que acreditava na vitória da Inglaterra, mas com um detalhe: “Passar pelo Croácia acho que passamos, mas depois tem a França, que  tem um time melhor, é mais forte”, previu o ex-ponta esquerda, hoje com 55 anos.

A Inglaterra foi melhor durante todo o primeiro tempo, apesar de não ter mais ameaçado para valer o gol do goleiro Subasic. Mesmo atrás no marcador, a Croácia não abandonou sua postura cautelosa, marcando a partir do meio-campo. Mas tudo mudou após o intervalo. A Croácia adiantou a marcação, obrigou os ingleses a saírem jogando no passe longo e passou a atuar perto da área inglesa. Aos 19, cruzamento da direita executado por Vrsaljko, gol de Perisic, empatando a partida.

Barnes, que assistia ao jogo calado, não se conteve e bateu forte na mesa. Mas, logo depois, agradeceu aos céus, depois que Rakitic fez ótima jogada pela esquerda e acertou a trave do goleiro Pickford. 

A Inglaterra, totalmente sem forças para reagir após o gol de Perisic, era dominada. Os torcedores que estavam no Rachmore & Albot também sentiram o golpe. E vibraram quando a partida foi para a prorrogação. Logo no início do tempo extra, Stones quase marca de cabeça. Os torcedores se empolgaram e tentaram manter a animação cantando “It´s coming home”, como já haviam feito durante os 90 minutos. Mas desta vez foi a última.

Torcedores frustrados no Hyde Park após o fim do jogo

A Croácia, bem mais perigosa, só não fez o segundo porque Pickford evitou gol certo de Mandzukic. Barnes e todos os ingleses do pub vibraram como se fosse gol. O ex-jogador chegou a dar um soco no ar. Mas aos dois minutos do segundo tempo, com os jogadores exaustos, Madnzukic aproveitou vacilo da zaga  e fez Croácia 2 a 1. Depois disso,  os croatas não deixaram mais a bola rolar. Os ingleses, arrasados psicologicamente, não ameaçaram uma única vez o gol adversário. 

Barnes lamentou após o apito final. Sabe que chance igual a de ontem a Inglaterra provavelmente não terá tão cedo. Ainda vai demorar mais um pouco para o futebol voltar para casa.

Croácia: Subasic, Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pivaric); Brozovic, Rakitic, Rebic (Kramaric), Modric (Badelj) e Perisic; Mandzukic (Corluka). Inglaterra: Pickford, Walker (Vardy), Stones e Maguire; Trippier, Henderson (Dier), Dele Alli, Lingard e Young (Rose); Sterling (Rashford) e Kane. Juiz: Cüneyt Çakir (Turquia). Cartões amarelos: Mandzukic, Rebic e Walker.



Tags: copa do mundo, croácia, final, futebol, inglaterra

Compartilhe: