Jornal do Brasil

Segunda-feira, 23 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Esportes - Copa do Mundo

Brasil e Bélgica vencem nas oitavas e se enfrentam na próxima fase

Jornal do Brasil

O México nunca passou das oitavas de final, em sete copas seguidas. E entrou em campo para jogar com dez na frente. Mas a seleção brasileira nem quis saber da frieza dos números. No calor da Arena Samara, o Brasil venceu por 2 a 0 , gols de Neymar e Firmino, e garantiu a vaga nas quartas de final.

Com os  gols de Neymar e Firmino, o Brasil alcançou o 228º gol em Copas e volta a ter a artilharia geral em Mundiais, superando a Alemanha, com 226.

>> Após início irreconhecível, Brasil desata nó tático e avança para pegar belgas nas quartas

>> Copa do Mundo: confira as chaves da segunda fase

>> Bélgica vira no último lance e tira o Japão do caminho do Brasil

A torcida mexicana era muito maior e mais barulhenta na Arena Samara e enlouqueceu com a primeira descida perigosa. Aos 2,  o  México avançou com Guardado, que cruzou a bola, mas  Alisson saiu do gol e tirou de soco. No rebote, Lozano carimbou a defesa brasileira e a bola foi para escanteio.

Aos 4, o Brasil respondeu. Da entrada da área, Neymar, que começou discretamente, mas cresceu muito no jogo,  deu seu primeiro chute ao gol, mas Ochoa fez defesa parcial e a zaga afastou a bola. O México trocava passes de pé em pé enquanto sua torcida gritava olé. Isso aos 6 minutos de jogo.

O adversário do Brasil se revelou no jogo seguinte. Na maior virada da Copa do Mundo até agora, a Bélgica venceu o Japão por 3 a 2, em Rostov, e se classificou para as quartas. 

Favoritos, os belgas levaram 2 a 0 no início do segundo tempo, mas buscaram a reviravolta no marcador em apenas 25 minutos e eliminaram os japoneses.

O inesperado placar foi todo construído no segundo tempo. O Japão, classificado às oitavas pelo número de cartões, abriu o placar com dois gols em apenas quatro minutos e surpreendeu as arquibancadas. Haraguchi e Inui balançaram as redes. Mas a reação belga foi fulminante, com Vertonghen, Fellaini e Chadli, que entraram em campo quando a Bélgica já perdia por 2 a 0.

O terceiro gol coroou uma forte reação de uma das favoritas ao título no Mundial da Rússia. Com o resultado, a chamada "geração belga" ao menos iguala a campanha da última Copa, quando também foi até as quartas de final. Mas o time de Lukaku, que passou em branco, e Hazard quer mais.

Com Estadão



Tags: brasil, bélgica, copa do mundo, futebol, seleção

Compartilhe: