Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Esportes - Copa do Mundo

Após início irreconhecível, Brasil desata nó tático e avança para pegar belgas nas quartas

Jornal do Brasil MAURÍCIO FONSECA (ENVIADO ESPECIAL),mauricio.fonseca@jb.com.br

Samara - A cada Copa do Mundo fica claro que camisa, história e tradição já não são suficientes para uma equipe se impor sobre a outra. Mas ainda podem ajudar a fazer a diferença. Foi o que aconteceu ontem em Samara. Depois de um início irreconhecível, quando ficou acuada, parecendo com medo do México, a seleção brasileira se impôs com o peso de seu nome e acabou conseguindo uma merecida vitória por 2 a 0, resultado que a classificou para às quartas de final diante da Bélgica. As duas equipes se enfrentam na próxima sexta-feira, às 11h, em Kazan.

Um dos destaques da seleção até agora, o volante Casemiro recebeu o segundo cartão amarelo e está fora da próxima partida. Já Neymar, cada vez mais à vontade dentro de campo, foi decisivo. Fez um gol e teve participação direta no outro, marcado  por Roberto Firmino. Além do craque do Paris Saint-Germain, Willian, em tarde inspirada, e Thiago Silva, um monstro na zaga, foram os melhores do Brasil, num dia em que Philippe Coutinho teve atuação apagadíssima.

Após a excelente arrancada e cruzamento de Willian, Neymar se atira na pequena área para mandar a bola para dentro. A jogada nasceu dos pés do próprio camisa 10

“Não quero que seja a Copa do Neymar, quero que seja a Copa do Brasil”, afirmou Neymar após ser eleito pela Fifa o craque da partida. 

O início do Brasil foi assustador. O treinador do México, o colombiano Juan Carlos Osorio, surpreendeu ao escalar o experiente zagueiro Rafa Márquez à frente da zaga. Compactou o meio e deu mais liberdade para que Lozano e Vela se revezassem em perigosos ataques pelos lados do campo. 

Logo aos dois minutos, Alisson rebateu mal um cruzamento e Lozano só não abriu o marcador porque Miranda interceptou o chute. E a coisa só piorou depois disso. Aberto na esquerda, Neymar mal tocava na bola, que praticamente não saía do campo brasileiro. Visivelmente nervosos, os jogadores não conseguiam trocar três passes. E tome pressão do México.

Firmino toca para marcar o segundo gol brasileiro, assegurando a classificação

O pesadelo só teve fim aos 24 minutos. Numa bela jogada individual, Neymar penetrou na área e só não abriu o placar porque o ótimo goleiro Ochoa evitou o gol com grande defesa. A bola não entrou, mas a jogada foi suficiente para mudar totalmente a história da partida. Dai em diante o Brasil tomou conta da partida e só não foi para o intervalo em vantagem porque Ochoa não deixou.

O segundo tempo foi todo da seleção brasileira. Logo aos dois minutos, Philippe Coutinho tabelou com Neymar e bateu forte. Ochoa salvou mais uma vez. Aos cinco não teve jeito. Numa jogada sensacional de Neymar, que tocou de calcanhar para Willian, o atacante do Chelsea penetrou pela esquerda e bateu cruzado. Neymar, como um autêntico centroavante, botou a bola para dentro, de carrinho. 

Jogando por todos os setores do ataque,  Willian se transformou na segunda etapa. Com arrancadas e dribles, destruiu a marcação mexicana e só não deixou sua marca porque também parou nas defesas de Ochoa. Neymar seguia fazendo boa partida e, com seus dribles e provocações, foi irritando os adversários. Aos 27, levou um leve pisão no tornozelo já fora de campo. Rolou tanto que parecia ter sido baleado. Apesar do exagero, o mexicano Layún pisou no brasileiro e deveria ter recebido, no mínimo, cartão amarelo. 

Neymar vibra com o primeiro gol do Brasil, o segundo marcado pelo craque no Mundial

Tite fez a substituição de sempre aos 30. Tirou Paulinho, muito discreto, e pôs Fernandinho. Logo depois, sacou Philippe Coutinho, que jogou o tempo todo preocupado em não levar o segundo cartão, e colocou Roberto Firmino. Já sem pernas para pressionar o Brasil e esbarrando sempre em mais uma ótima atuação do sistema defensivo da seleção, o México acabou dando espaços para o contra-ataque. 

E foi assim que o Brasil fez o segundo. Aos 43, Fernandinho roubou bola no meio-campo e lançou Neymar. O camisa 10 avançou pela esquerda e, na saída de Ochoa, tocou de bico. O goleiro ainda conseguiu desviar com a ponta dos pés, mas Firmino veio por trás e botou a bola na rede. Vitória merecida de uma equipe que vai se fortalecendo a cada jogo.

Brasil: Alisson, Fágner, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Paulinho (Fernandinho), Phlippe Coutinho (Roberto Firmino) Willian (Marquinhos) e Neymar;  Gabriel Jesus. México: Ochoa, Alvarez (Jonathan dos Santos), Ayala,  Salcedo e Gallardo;  Rafa Marques (Layun), Herrera, Guardado e Vela; Chicharito (Raúl Jimenez) e Lozano. Juiz: Gianluca Riocchi (Itália). Cartões amarelos: Filipe Luís, Casemiro, Alvarez, Herrera, Guardado, Salcedo.



Tags: brasil, copa do mundo, futebol, méxico, oitavas

Compartilhe: