Jornal do Brasil

Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018 Fundado em 1891

Colunistas - Comunidade em pauta

Portal Mulheres em Rede mostra o caminho

Jornal do BrasilMônica Francisco 

O anúncio de crescimento na economia, recebido com grande euforia principalmente pelos setores políticos, talvez seja a tradução da vontade de sublimar toda essa fase difícil por parte da própria sociedade, que busca de todas as formas alternativas para sobreviver e continuar tocando sua vida, do que tão somente fruto da  ação política. 

Formas inovadoras de ação e reação surgem das maiores dificuldades e geram soluções maravilhosas. Quando sociedade civil, instituições e as universidades, principalmente as públicas, se juntam para devolver à sociedade possibilidades que nos façam avançar e vencer as piores dificuldades. É inspirador e transformador. 

A Asplande (Assessoria e Planejamento Para o Desenvolvimento), que desenvolve ações com mulheres das favelas e periferias do Rio de Janeiro, que empreendem e movimentam a economia local, muitas delas chefes de suas famílias, criou o Portal Mulheres em Rede, Compartilhando Saberes. 

O portal foi uma resposta da Asplande aos desafios colocados pelas novas tecnologias. Cada vez mais aumenta o número de empreendedoras conectadas à internet que participam e protagonizam o Programa Asplande Rede Cooperativa de Mulheres Empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Das cerca de 800 empreendedoras atendidas, mais de 90% participam de algum tipo de rede social. Assim, criar um ambiente de formação, assessoria e troca virtual que promova o encontro criativo  entre as empreendedoras, motivou o nascimento do portal.

Segundo a geóloga, especialista em empreendedorismo feminino e autora do livro "Mulher de Negócios, Faça sua Empresa Acontecer", Elena Martinis, diz que é uma tendência ascendente o EAD, ensino à distância, aliando-o também ao presencial, tema que abordará em um próximo livro; vencendo dificuldades como as relacionadas à mobilidade e ao uso em larga escala do celular, de onde vem segundo ela, mais da metade dos acessos à internet. 

Os cursos promovidos pelo portal se destinam prioritariamente às  mulheres empreendedoras que vivem nas favelas e periferias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ao final de cada módulo dos cursos,  as participantes têm um encontro presencial de três horas, quando recebem assessoria a partir das suas demandas e tem um momento de facilitação para troca e estabelecimento de parcerias entre elas.

As mulheres empreendedoras que vivem em outras regiões do estado e do pais, podem ter acesso a artigos, palestras on line, assistir a videos e pedir orientação sobre os temas abordados pelo portal por e-mail, tudo de maneira gratuita. 

Os cursos promovidos pelo portal se destinam prioritariamente às mulheres empreendedoras que vivem nas favelas e periferias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ao final de cada módulo dos cursos, as participantes têm um encontro presencial de três horas, quando recebem assessoria a partir das suas demandas e têm um momento de facilitação para troca e estabelecimento de parcerias entre elas.

Além disso, quando forem realizadas rodas de conversas on line com fórum de debates, poderão participar empreendedoras de todo pais.

O Portal Mulheres em Rede, Compartilhando Saberes, está sendo construído pela Uerj, através do Instituto de Matemática e Estatística, sob a coordenação do Laboratório de Estudos sobre Gestão da Inovação.

* Colunista, Consultora na ONG Asplande, Pesquisadora e Membro da Rede de Instituições do Borel

Tags: artigo, borel, comunidade, monica, pauta

Compartilhe: