Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Colunistas - Comunidade em pauta

A abundante campanha na Rocinha e a miséria na favela

Jornal do BrasilDavison Coutinho

Centenas de placas estão espalhadas por todos os lugares que se possa imagina na Rocinha: nos becos, vielas, na pedra e até mesmo na vala. Tem propaganda nas ruas e até nas áreas consideradas mais perigosas, onde nunca receberam um prego do poder publico. Rostos e faces com sorrisos exuberantes e promessas de uma mudança.

A campanha está abundante, se formos calcular quanto vale cada placa, panfleto,santinho e faixas  na Rocinha que estão sendo pregados para ganhar voto em cima da miséria do povo, chegaríamos a um grande valor. Valor esse que deveria ser para investimento em melhorias para as favelas, mas são supostamente desviados dos nossos direitos, assim como estamos acompanhando o caso do xerife do Rio, Sr. Rodrigo Bethelm. 

Davison Coutinho
Davison Coutinho

E desses rostos pregados na comunidade, depois da eleição, fica apenas a esperança de um povo por um futuro melhor e o resto de placas que permanece por anos pregada, mas o candidato só aparece, pontualmente, de 4 em 4 anos.

Será que são esses os representantes que nós moradores devemos eleger, gente que enriqueceu às custas do nosso trabalho e do dinheiro suado do povo trabalhador? 

Enquanto se gastam milhões com campanha, tem muitos moradores passando fome, frio, sofrendo com a tuberculose e a miséria. O triste é ver a quantidade de moradores fazendo lista de espera para trabalhar para os corruptos em troca de uma miséria para o sustento de suas famílias. 

* Davison Coutinho, 24 anos, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel emdesenho industrial pela PUC-Rio, Mestrando em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade.

Tags: coluna, Coutinho, davison, JB, texto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.