Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Colunistas - Comunidade em pauta

O que a Rocinha espera do próximo governo 

Jornal do BrasilDavison Coutinho

Em meio à enxurrada de promessas e propagandas politicas na televisão, nas ruas e na favela, onde muitos políticos só sobem em época de eleição, estão os sonhos de mudanças e a esperança de uma politica melhor que vise o respeito às favelas e aos seus moradores.

Quando o assunto é reivindicação, os moradores esperam um Governo que respeite as comunidades, valorize os moradores e trate com respeito às vidas dos que ali habitam. 

Segurança

A segurança é um tema que sempre surge nas discussões, e a politica de pacificação é sempre colocada em questionamento. O povo não aguenta mais tanta repressão e morte nas favelas, pobre e preto é sempre visto como bandido, é morto sem nem se apresentar, matam para depois ver quem é, e se não for bandido lhe transformam, colocando uma arma em seu corpo para incriminá-lo. A policia não pode continuar sendo prioridade para um povo que precisa de transformação e desenvolvimento. O Governo não tem o direito de nos enfiar policia como se fossemos animas a serem “pacificados”, ou melhor, dizendo, adestrados. As comunidades precisam ser ouvidas e atendidas, o saneamento deve ser prioridade, a moradia deve ser prioridade juntamente com a educação. É claro que em um lugar com tanta precariedade a violência sempre vai reinar, as pessoas estão desacreditadas, os jovens não tem oportunidades e nem esperança, a vida é muito dura. Dentro dos becos e vielas se esconde muitas história de dor e sofrimento. Ninguém nasce querendo ser bandido!

Acredito firmemente que com pessoas morando em casas dignas, tendo acesso ao ensino de boa qualidade, cursos profissionalizantes, vendo sua rua urbanizada, sem lixos, com a luz do sol batendo em suas casas que a violência será pontualmente resolvida. 

Davison Coutinho
Davison Coutinho

Saneamento x Teleférico

Os moradores da Rocinha estão unidos no objetivo de reivindicar a prioridade para o saneamento básico da favela. A falta de água e a quantidade de valas abertas são um dos maiores pesadelos da comunidade. Os moradores preferem que seja feito o saneamento 100%, e não o teleférico. Volto a afirmar que não estamos rejeitando o investimento, mas sim dando prioridade às nossas necessidades. Não queremos que a pobreza continue dentro dos becos e vielas e que passe por cima de nossas casas um transporte que mostre apenas do alto os problemas sociais ali existentes.

Educação e Cultura

Outro ponto discutido, principalmente nos últimos meses, é a questão da educação de qualidade para os moradores de favela. O ensino público ainda continua sendo muito deficiente e a evasão escolar muito grande, são muitas as crianças e jovens fora da escola, e se não estão estudando estão sujeitos a praticar atos errados, já que os pais precisam sair para trabalhar. É preciso que seja criada uma escola técnica na comunidade e cursos profissionalizantes, os jovens precisam de uma formação para ter oportunidades na sociedade. Os projetos complementares precisam acontecer e serem fortalecidos para que as crianças e adolescentes fiquem fora das ruas.  Na Rocinha existem diversos projetos culturais que não recebem nenhum apoio e é a arma que os ativistas culturais da Rocinha encontraram para transformar a vida dos moradores. 

Moradia 

Andar pelos becos e vielas da Rocinha é tomar conhecimento de quanto é difícil e injusta a vida desses seres humanos que dividem pequenos espaços, muitas vezes sem ventilação, ou localizados em áreas de risco para abrigarem suas famílias. Um planejamento se faz necessário para realocação, dentro da comunidade, dessas famílias em lugares dignos e humanos. São muitas as crianças e adultos que sofrem com diversas doenças por falta de ventilação. 

* Davison Coutinho, 24 anos, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel emdesenho industrial pela PUC-Rio, Mestrando em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade.

Tags: Artigo, comunidade, Coutinho, davison, pauta

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.