Jornal do Brasil

Segunda-feira, 18 de Junho de 2018 Fundado em 1891
Comunidade em pauta

Colunistas - Comunidade em pauta

Enquanto médico cubano enfrenta preconceito, saúde na Maré é sucateada

Jornal do Brasil Walmyr Júnior *

Não é mais uma surpresa o sucateamento da saúde no Brasil. As favelas do Rio de Janeiro sentem isso diariamente na pele. É inadmissível ver o abandono da unidade de Saúde da Família Gustavo Capanema que por acaso se localiza no Ciep Ministro Capanema na Vila do Pinheiro. Para o atendimento de 28mil moradores, a prefeitura dispõe 6 equipes de enfermeiros e apenas dois médicos. 

O espaço é pequeno para o número de famílias atendidas e a infraestrutura é péssima. Com buracos no teto, paredes rachadas, falta de prateleiras para estoque de remédios, e demais problemas estruturais, os funcionários vão fazendo o que podem para não deixar a população à mercê das traças e baratas.

O muro da escola, onde a unidade de saúde está situada, tem uma montanha de lixo. Valdir, secretário da comissão das 16 associações de moradores da Maré, está indignado com a situação: “Como pode isso acontecer? Sim, nossa comunidade está largada! Estamos lutando muito para melhorar, mas está difícil”, conta ainda o morador do Conjunto Esperança. “A nova Clínica da Família tinha inauguração prevista para setembro de 2012, o que não aconteceu”.

Além desses problemas, existe um outro que nos deixa muito preocupados: “A falta de água é constante. Quando isso acontece, temos que parar os atendimentos. Não podemos atender os moradores sem ter água para ao menos lavarmos as mãos”, comentou uma enfermeira da unidade, que não quis se identificar. 

Os moradores da Vila do Pinheiro e Salsa e Merengue não podem continuar sendo tradados como fantasmas e, além de não serem vistos, também serem esquecidos pelo poder público municipal. Chega de grandes filas e espaços precários para atender os moradores da Maré. Queremos mais médicos, independentemente do país de onde eles vêm. Precisamos de qualidade no atendimento, e de um espaço descente. Precisamos de respeito!

As fotos dizem mais do que essas palavras.  

* Walmyr Júnior Integra a Pastoral da Juventude da Arquidiocese do Rio de Janeiro e cursa história na PUC. Representou os jovens no encontro com o Papa Francisco em sua visita ao Rio.



Tags: atendimento, maré, posto, precariedade, saúde

Compartilhe: