Jornal do Brasil

Hildegard Angel

No show do luxo nem sempre os finais são felizes

Jornal do Brasil

A NOTÍCIA AQUI sobre o homem da noite Sydney Pereira, anfitrião das boates da moda no Rio, hoje em dificuldades, motivou uma chuva de lembranças, histórias e causos sobre a noite carioca... ESTAMOS EM 1987. A linda japonesa Dewi Kukarno vem ao Brasil e Sydney faz um jantar de lugares marcados no Rio Palace em homenagem a ela... ENTRE OS CONVIDADOS, estava Yone Kegler, que levou com ela o conde búlgaro Augustin Von Paege, neto do rei Boris III, também passeando no Rio e velho amigo de Dewi... DEPOIS DO JANTAR, houve a habitual esticada no Chez Castel, no térreo do hotel, de onde Sydney sugeriu irem ver “escondidos” o show “Os Leopardos”, ali perto, na Galeria Alasca!... O ESPETÁCULO era totalmente underground, bem como o público, também com muitas senhoras idosas e moças liberadas... A APOTEOSE era quando todos os lindos rapazes nusse exibiam no palco, com ereção... A TRANSFORMISTA Eloína, que comandava o show, chamou Yone ao palco para escolher o Leopardo mais lindo da noite. Sob aplausos, ela foi... ENCANTADO COM cinco dos felinos em cena, o condeAugustin, antes de partir, os convidou para um jantar black-tie, que daria para eles no Maxim’s, no terraço do Rio Sul... DO SHOW, foram todos para o Hippo. No Bar, comentaram o que viram, e Sônia Amaral, irmã da Gisella, não gostou e criticou severamente... VIROU UMA discussão. Yone lembrou que os brasileiros iam à Europa ver o mesmo tipo de show e, em Amsterdã, ver mulheres nuas nas vitrines, e achavam chic ecultural... YONITA GUINLE, que bebericava com Rodolfo Scarpa e outros, se animou para ir ao show com seu grupo, e combinaram uma ida... A PARTIR DISSO, os Leopardos viraram a moda daquele verão. E o conde búlgaro virou celebridade, graças ao seu jantar no Maxim’s, que envolveu desde o aluguel dos smokings dos cinco leopardos à compra dos sapatos, meias, camisas, bem como dos vestidos de gala para três namoradinhas que os acompanhavam - tudo pago pelo milionário extravagante!... AUGUSTIN PENSOU em cada detalhe: drinks no bar, piano, jantar servido à francesa... AOS RAPAZES, foi instruído que observassem os demais à mesa, quanto à sequência dos talheres, a não beber a lavanda, que era para limpar os dedos, e outros refinamentos... A ESTICADA foi no Calígula, onde o grupo entrou, invadindo a pista com Yone, coberta de paetês marron, acompanhada daqueles cinco maravilhosos em black-tie... ENTUSIASMADO, AUGUSTIN propôs levar todos eles para Nova York. Mas os rapazes alegaram que eram espada, e só trabalhavam de Leopardos pra sobreviver... EXCLUÍDO DO jantar, por falta de lugar na mesa redonda, nosso Sydney Pereira ficou furiosoe se vingou dando a notícia pro Boechat...NO DIA seguinte, na coluna do Globo, lá estava o relato completo, com a caricatura do neto do rei, Augustin, vestido de Leopardo, ops!... O CONDE subiu pelas paredes. Ele julgava que ninguém sabia de sua homossexualidade. Tem conde que é cego. E logo naquele dia em que ele seria homenageado com um jantar black-tieem casa de Maria Cecília Fontes! Só cabeças coroadas do society estariam presentes, como Ivo Pitanguy!... OS AMIGOS o acalmaram, garantiram que ele iria encontrar no jantar outros homens na mesma situação, porém acompanhados de suas mulheres, e ninguém iria reparar... DITO E FEITO. Os convidados de Maria Cecília acharam a maior graça na caricatura de Leopardo, e lamentaram não terem sido convidados para o tal jantar no Maxim’s... E TUDO ACABOU na pista de uma discoteca (como sempre), desta vez no Hippo, com von Paege, a amiga, os gatos selvagens, até o amanhecer, e ninguém entendia nada!.. QUEM SÃO? Se onde vêm? Castejá, o D.J. e amigo de Yone, tocava “C’est la vie, C’est la vie”, a favorita dela, que Castejá chamava de “Yone c’est la vie”... E AS MOÇAS casadoiras do high carioca, que estavam atrás do milionário desde que uma coluna publicou ser solteiro e bem sucedido, olhando, desiludidas, desgostosas com o “desperdício”... AUGUSTIN ERA um bonitão, finíssimo, charmoso com as mulheres, mas... gostava dos boys!... ENQUANTO ESTAVA no Rio, hospedava-se num hotel da Gomes Carneiro, onde costumava receber para drinks. Numa dessas ocasiões, ele colocou no som a música do Fantasma da Ópera, cuja gravação ainda não tinha chegado ao Brasil. Quando elogiamos, ele tratou de nos enviar uma cópia, que até hoje temos e escutamos... EM NOVA YORK, ele tinha o Hotel Box Tree, no Village, 5th Ave., que era qualquer coisa de translumbrante... A REVISTA Architectural Digest dedicou reportagem de várias páginas aos ambientes do hotel, que ficou tão boa que Ausgustin transformou em peça publicitária do seu local... O PONTO ALTO era a sala privée do restaurante, com seus jantares exclusivos... O BOX TREE era o que havia de requintado. Um hotel minúsculo, com 25 quartos, prataria em todas as direções, cristais e uma adega com vinhos e champagnes sensacionais... PARA CONSEGUIR mesa no jantar, só com pistolão. Para reservar um quarto, só muito recomendado. Para os brasileiros, o abre-te Sésamo era falar com Yone, que tinha grande cartaz com o amigo... ASSIM, COM o passe-livre by Yone, Boni, Rômulo Mêne, os Monteiro de Carvalho, Marco Maciel com Ana Maria, todos puderam frequentar o exclusivo Box Tree... POR DUAS VEZES, em ocasiões de dificuldade dela, Von Paege lhe enviou cheques em branco, que Yone elegantemente devolveu. O relato é só para ilustrar como era generoso... HOUVE UM Leopardo, Maurício, que acabou indo para NY ser motorista de Augustin. Menino lindo e pobre, eleito Garoto de Ipanema, e saía em capas de revistas Sexy... EM NOVA YORK, num determinado momento, o hoteleiro Augustin teve um problema em seu restaurante com o Sindicato do setor, que muitos comerciantes consideram mais perigoso que a máfia, e resolveu encarar... O SINDICATO promoveu uma greve com tapumes em frente ao restaurante... KATHERINE HEPBURN, que morava numa casa em frente, aderiu à greve, e mandava café, biscoitos, sanduiches para os grevistas... SAÍA NO JORNAL e na TV. Com medo, ninguém mais queria ir lá. Os jornais caíram matando... NESTE TEMPO, a família real da Bulgária, exilada na Espanha e nos EUA, retornou ao seu país... AUGUSTIN, ENTÃO, vendeu tudo e foi embora para Sofia, onde, conforme um jornal contou fazendo escândalo, a família real deu licença a ele para abrir seu restaurante na praça principal da cidade, onde não eram permitidos restaurantes... O CONDE construiu um resort na praia mais linda daBulgária, só para milionários “excêntricos” como ele, e ficou mais rico ainda... PORÉM, TERIA acabado na mão de amantes vigaristas e perdeu muito dinheiro lesado por um deles. Além disso, gastou fortunas na Suíça com um tratamento de saúde... FOI MORRER pobre, no ano passado, num quarto e sala em Nova York, enterrado em cemitério local, onde já tinha adquirido seu túmulo... A ILUSÃO do brilho fosforescente da noite, que comentei outro dia, faz lembrar isso tudo... HÁ POUCO tempo, o promoter Sydney Pereira teve momentos de estrelato na reprise da novela Vale Tudo, em que foi visto numa festa bt, em cena rica e glamourosa... MOMENTOS DE sonho não duram para sempre. Os exemplos são muitos. O mais emblemático foi Jorginho Guinle em seus anos finais, dependendo do amigo Baby Monteiro de Carvalho para sobreviver, hospedando-se de favor, ora na mansão de Santa Teresa, ora na cobertura de Ruth de Almeida Prado, ora, e nos dias finais, no Copacabana Palace... NO SHOW da vida de luxo e extravagância dos Ricos e Famosos, nem sempre está incluído o final feliz... 

Macaque in the trees
Yone e o conde, diante do Rolls Royce dele, que pertenceu a Winstom Churchill, comprado em leilão (Álbum pessoal)

Macaque in the trees
A caricatura do Augustin Leopardo, na coluna de Ricardo Boechat no Globo (Reprodução)

Macaque in the trees
Sydney Pereira, como anfitrião da noite, com Alda Soares (Foto: Marcelo Borgongino)

Macaque in the trees
JB impresso 28/08

Macaque in the trees
O jantar no Maxims com os Leopardos, ao fundo, Augustin e Yone (Álbum pessoal)

Macaque in the trees
A sala de jantar privée do Box Tree, com vitral de 1900 (Reprodução Architectural Digest)

----------

 

JOÃO DO CORUJÃO faz hoje nova edição de seu Sarau de Poesia, o mais concorrido da cidade, sucesso total. Vai ser no Eclipse, em Copacabana, com música do pianista e cantor Rafael Direito e presença do escritor Tom Farias que acaba de lançar a biografia ‘Carolina’, sobre Carolina de Jesus, autora de Quarto de Despejo.

----------

Com João Francisco Werneck



Tags: hildegard

Recomendadas para você