Jornal do Brasil

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Ciência e Tecnologia

Poderia mesmo supervulcão em Yellowstone destruir a humanidade? Cientistas duvidam

Sputnik

O supervulcão do Parque Nacional dos Estados Unidos Yellowstone pode entrar em erupção mais rápido do que se esperava, no entanto, os cientistas duvidam que tenham magma suficiente para provocar erupção grandiosa.

Há certos medos ligados ao fato de o vulcão Yellowstone, atualmente adormecido, poder entrar em erupção depois de 630 mil anos de "sono" e que a erupção poderia atingir centenas de quilômetros nos EUA.

Pesquisadores analisaram minerais perto do supervulcão e descobriram que as mudanças na temperatura e composição deles ocorreram apenas em algumas décadas, ou seja, mais rápido do que se esperava.

Os cientistas continuam acreditando que, apesar das declarações de algumas mídias, seja pouco provável que vulcão entre em erupção ou, mesmo que "acorde", as consequências não seriam tão drásticas.

Por exemplo, não há razões para pensar que Yellowstone possa afetar sistema de transporte como o fez o vulcão de Eyjafjallajokull (Islândia), assegurou pesquisadora do National Geographic, Christy Till, entrevistada pelo canal FoxNews.

Grande Fonte Prismática em Yellowstone: cientistas não acreditam que supervulcão possa destruir humanidade
Grande Fonte Prismática em Yellowstone: cientistas não acreditam que supervulcão possa destruir humanidade

"Não há evidências para supor que este vulcão pode destruir humanidade", acrescentou ela.

Segundo a equipe de pesquisadores da Universidade de Bristol, supererupções vulcânicas podem ocorrer uma vez a cada 17.000 anos, sendo assim, duas erupções gigantescas teriam acontecido há cerca de 30.000 anos, abrindo espaço para uma nova em breve.

A cidade de Denver com população de 600.000 é situada a 804 km do supervulcão e é a maior cidade em risco de ser afetada.

No entanto, o cientista responsável do Observatório do Parque Nacional de Yellowstone, Michael Poland, destacou que "não se sabe" se há magma suficiente debaixo da superfície para uma supererupção.

"Evidências sugerem que uma grande parte da reserva de magma estaria em estado sólido e cerca de 50% dela seria derretida, não havendo, assim, bastante magma para uma supererupção", disse Michael Poland ao portal Express.

Se entrar em erupção, o vulcão de Yellowstone pode afetar parte significativa dos Estados Unidos e mudar o clima do nosso planeta.

>> Sputnik

Tags: erupção, eua, parque nacional, vulcão, yellowstone

Compartilhe: