Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Outubro de 2017

Ciência e Tecnologia

Cinco atitudes que não se deve tomar quando um bebê engasgar

Enfermeiro eespecialista em engasgo explica o porquê essasatitudes devem ser evitadas 

Jornal do Brasil

De acordo com a Organização Criança Segura, a sufocação ou engasgamento é a primeira causa de morte acidental de bebês de até um ano de idade. 

Quando acontece, o conhecimento e a calma farão diferença no atendimento. “É comum que o bebê engasgue com o leite, às vezes algum objeto ou secreção. Por isso, se manter tranquilo é o primeiro passo nesses momentos”, declara José Antônio Pires, enfermeiro da maternidade Perinatal e especialista no tema.

Quando acontece um engasgamento ou sufocação, o conhecimento e a calma fazem a diferença no atendimento
Quando acontece um engasgamento ou sufocação, o conhecimento e a calma fazem a diferença no atendimento

Segundo o profissional, é necessário que a pessoa responsável esteja segura para realizar o procedimento, conhecido como manobra de Heimlich. “Esse é o método mais seguro para desobstrução das vias áreas. O adulto deverá virar o bebê de costas para si e inclinar sua cabeça um pouco para baixo. Em seguida, bater por até cinco vezes entre as escápulas. Ainda sim, se engasgo for mantido é necessário virar o bebê de frente e realizar cinco compressões torácicas com os dois dedos abaixo da linha dos mamilos ainda no osso esterno”, conta.

Mas o que não fazer nesses momentos? O enfermeiro José Antonio Pires, que ministra um curso semanalmente para os pais de recém-nascidos da maternidade Perinatal (RJ), separou cinco procedimentos que você não deve fazer (de forma alguma) caso seu bebê engasgue.

1 – Respiração boca a boca

Muitas pessoas pensam que isso pode ajudar. Não ajuda, apenas dificulta a respiração do bebê e empurra o que está engasgando.

2 – Desobstruir as vias com as mãos, no caso de engasgo com objetos

Caso não visualize o objeto ou o alimento não insira os dedos dentro da boca do bebê. Isso pode empurrar mais o objeto ou alimento.

3 – Virar de forma bruta de cabeça para baixo

Feito isso o bebê sai completamente da sua ação de defesa devido ao excesso de estímulo.

4 – Soprar no rosto do bebê

De acordo com o enfermeiro da Perinatal, José Antônio Pires, essa é uma atitude comum entre as avós dos bebês. “Trata-se de uma lenda popular que não colabora em nada para desobstrução. Pelo contrário, atrapalha”, relata.

5 – Jogar o bebê para o alto ou chacoalhar

Levantar ou chacoalhar o bebê é extremamente prejudicial. Pode causar lesões, além de não resolver o problema.

Tags: calma, conhecimento, engasgamento, josé antonio pires, mitos, saúde, sufocação

Compartilhe: