Jornal do Brasil

Domingo, 24 de Setembro de 2017

Ciência e Tecnologia

Psicanálise & Cinema exibe o filme ‘Meu Tio da América’

Jornal do Brasil

O filme francês ‘Meu Tio da América’ (Mon oncle d’Amèrique), de Alain Resnais, é a próxima atração do projeto Psicanálise & Cinema, no dia 25 de agosto.

Vencedor do Grande Prêmio do Júri e Prêmio da Crítica no Festival de Cannes de 1980, também foi indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original e será exibido no dia 25 de agosto, às 19 horas, na Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (SBPRJ), no Humaitá. Após a sessão, haverá debate com os psicanalistas Bernard Miodownik e Luiz Fernando Gallego.

O enredo de ‘Meu Tio da América’ buscou inspiração em teorias do Professor Henri Laborit (médico e filósofo do comportamento) sobre como o ambiente interfere na formação da personalidade das pessoas
O enredo de ‘Meu Tio da América’ buscou inspiração em teorias do Professor Henri Laborit (médico e filósofo do comportamento) sobre como o ambiente interfere na formação da personalidade das pessoas

O enredo buscou inspiração em teorias do Professor Henri Laborit (médico e filósofo do comportamento) sobre como o ambiente interfere na formação da personalidade das pessoas. Em vez de ratos de laboratórios, os personagens são dois homens e uma mulher de diferentes cidades francesas, com origens sociais e familiares distintas. São eles, no presente, um gerente de empresa em crise, uma atriz que abriu mão da carreira artística e um político com ambições literárias.

“Eles terão suas vidas cruzadas em situações de escolhas complicadas que poderão trazer mudanças importantes para suas vidas. As decisões dos personagens ilustram  teorias psicobiológicas (behavioristas) de Laborit - que também participa do filme comentando a ação. Para ele, há fatores inconscientes nas decisões das pessoas, mas não se trataria do mesmo Inconsciente Dinâmico de Freud", explica o psicanalista da SBPRJ Luiz Fernando Gallego, coordenador dos encontros de Psicanálise & Cinema.

Os três personagens têm uma espécie de identificação com os estereótipos dos papéis que os atores do cinema francês clássico frequentemente desempenhavam. Segundo Gallego, é assim que René (vivido por Gerard Depardieu) se identifica com os tipos “durões” criados por Jean Gabin nas telas; Janine (interpretada por Nicole Garcia) se vê como os personagens heroicos dos filmes de capa-e-espada vividos pelo ator Jean Marais; e Jean (interpretado por Jean Le Gall) traz uma identificação com as personagens vividas por Danielle Darrieux.

As inscrições devem ser feitas antecipadamente através dos telefones (21) 2537-1333 ou 2537-1115 ou pelo e-mail sbprj@sbprj.org.br. A taxa de manutenção da atividade é de R$10,00. A classificação etária é 14 anos e o filme tem duração de 125 minutos. A SBPRJ fica na Rua Davi Campista, 80, Humaitá, Zona Sul do Rio.

Serviço: Psicanãlise&Cinema – Meu Tio da América (1980)

Debatedores: Bernard Miodownik, e Luiz Fernando Gallego, psicanalistas da SBPRJ

Coordenação: Luiz Fernando Gallego, psicanalista e membro da Associação de Críticos de Cinema do RJ

Data: 25 de agosto, às 19h

Local: SBPRJ - Rua David Campista, 80, Humaitá

Taxa de manutenção: R$10,00

Inscrições: sbprj@sbprj.org.br ou (21) 2537-1333 e 2537-1115  

Classificação indicativa: 14 anos  

Tags: ambiente, bernard miodownik, influência, luiz fernando gallego, personalidade, sbprj, teoria

Compartilhe: