Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Outubro de 2017

Ciência e Tecnologia

Nave espacial da Nasa parte para misteriosa "terceira zona"

Sputnik

A nave espacial da NASA New Horizons se vai dirigir em breve à misteriosa 'terceira zona', também conhecida como o Cinturão de Kuiper – uma região gelada de asteroides que contém objetos localizados muito longe das órbitas dos planetas longínquos.

A missão não tripulada New Horizons (Novos Horizontes) é a mais rápida nave espacial construída até agora, sendo conhecida pelas belas imagens de Plutão que transmitiu para a Terra em julho de 2015.

A nave desempenhou o papel principal na hora de alterar a designação de Plutão, que deixou de ser o nono planeta e passou a ser um planeta anão, atualmente conhecido simplesmente como "asteroide número 134340".

A New Horizons também tem a bordo cinzas de Clyde Tombaugh, o cientista que descobriu Plutão. Seu último pedido foi que pelo menos uma pequena parte de suas cinzas fosse enviada ao espaço, de acordo com o The Telegraph.

Após cinco meses em estado de hibernação para poupar energia, em 11 de setembro a nave voltará a funcionar para realizar uma viagem de 16 meses a MU69, um objeto no Cinturão de Kuiper, que teria estado presente durante o nascimento do Sistema Solar. A missão está a mais de 6 bilhões de quilômetros da Terra, o que faz dela a viagem espacial mais distante até hoje.

"É muito provável que estejamos nos direcionando rumo ao binário primordial no Cinturão de Kuiper, um vestígio com quatro bilhões de anos da formação do Sistema Solar e um componente exótico de planetas pequenos do Cinturão de Kuiper, como Plutão, afirmou o pesquisador principal da NASA na missão New Horizons, Alan Stern.

"Novas explorações nos esperam", disse ele. "A viagem promete ser próspera."

> > Sputnik

Tags: biomedicina, ciência, exames, médicos, saúde, sérgio franco, vida

Compartilhe: