Jornal do Brasil

Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

Ciência e Tecnologia

Internet torna-se aliada do consumidor

Investimentos e Notícias

Datas especiais estimulam as vendas do comércio varejista. Com a proximidade do Dia dos Pais, não é diferente. Muitos consumidores já planejam o que vão comprar e como encontrar os melhores preços. A internet se destaca como uma ferramenta imprescindível, tanto para os compradores quanto para os comerciantes.

Dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e do portal de educação financeira “Meu Bolso Feliz” revelam que nove em cada 10 clientes brasileiros com acesso à internet assumem o hábito de fazer pesquisas online antes de realizar suas aquisições em lojas físicas.

O estudo também mostra que os usuários valorizam a troca de experiências e estão atentos à opinião técnica de profissionais. Para tanto, 47% dos consumidores procuram sites de e-commerce (lojas virtuais), 39% redes sociais e 36% blogs especializados.

Para o diretor comercial da Rebellion, agência especializada em e-commerce e marketing digital, Vinicius Melo, a facilidade e a comodidade são fatores cruciais para essa nova realidade. “Era comum o consumidor ir de loja em loja para pesquisar e pechinchar preço. Agora, ele consegue fazer tudo pela tela do computador ou do smartphone”, pontua.

Além da facilidade de pesquisa de valores e referências sem sair de casa, a própria aquisição pode ser efetuada por meio de estabelecimentos virtuais. "O universo online oferece valores mais competitivos e pode ser acessado em qualquer horário ou lugar", destaca o especialista.

Para Melo, a facilidade também se estende ao lojista que disponibiliza seus produtos na internet. "O e-commerce exige um investimento menor do que a venda tradicional, já que o empresário não terá despesas com o prédio. Se tiver as duas opções, a internet irá ampliar a atuação do espaço físico, tornando o negócio mais conhecido e prospecta novos clientes", explica.

Na hora de obter algum produto pela internet, o cliente deve ficar atento para não ter o computador ou o dispositivo móvel hackeado.

De acordo com o relatório "Lucrando com as Informações Digitais", divulgado no ano passado, pela Trend Micro, os brasileiros ficaram em terceiro lugar no ranking de internautas que tiveram dados bancários roubados por vírus, ficando atrás somente dos Estados Unidos e do Japão.

Confira algumas dicas que podem garantir maior segurança na compra online:

- Evite lojas virtuais cadastradas com CPF;- Desconfie de preços muito abaixo do mercado;- Verifique se a imagem do cadeado aparece no início da URL (Certificado de Segurança);- Evite acessar outra aba da internet ao digitar dados pessoais, mesmo que o site peça;- Pesquise comentários de outros clientes sobre a loja virtual que deseja acessar.

Tags: comodidade, despesas, Japão, lojas, lojistas, online, virtuais

Compartilhe: