Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Morre médico que recebeu remédio experimental contra ebola

Borbor era um dos três médicos tratados com ZMapp na Libéria

Agência ANSA

Um médico liberiano vítima do Ebola morreu na noite de ontem (24), após receber por dias um tratamento com remédios experimentais norte-americanos. Abraham Borbor "demonstrou sinais positivos de melhora, mas, ao fim, veio a falecer", disse o ministro das Comunicações da Libéria, Lewis Brown. Outros dois médicos também estão recebendo o medicamento ZMapp no país. A Libéria recebeu três doses do medicamento no último dia 13 de agosto.

    Na semana passada, os Estados Unidos anunciaram que dois cidadãos tratados com o remédio experimental se curaram do ebola, o médico Kent Brantly, de 33 anos, e a missionária Nancy Writebol, de 60 anos. Nesta segunda-feira (25), o Japão se dispôs a fornecer medicamentos experimentais produzidos por um laboratório local contra o vírus, cujo índice de mortalidade chega a 95%. "Nosso país está disposto a conceder o fármaco, em cooperação com o laboratório, caso a Organização Mundial da Saúde (OMS) o solicite", afirmou o secretário-geral do governo japonês, Yoshihide Suga. Atualmente, não existe nenhuma vacina ou antiviral cujo uso seja aprovado pela OMS. Ontem, a República Democrática do Congo (RDC) anunciou oficialmente que registrou casos de infecção em seu território.

    Com isso, aumenta o número de países entre os afetados pela nova epidemia de ebola. O local com mais vítimas é a Libéria. Em todo o mundo, mais de 1,4 mil pessoas morreram em decorrência do vírus. (ANSA)

Tags: áfrica, ebola, morte, SAÚDE, vírus

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.