Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Células-tronco são encontradas no interior dos dentes 

Jornal do Brasil

Uma matéria da revista Science desta semana diz que pesquisadores descobriram células do sistema nervoso que se transforma de volta em células tronco, e o lugar onde isso acontece é muito surpreendente, dentro dos dentes. Esta fonte inesperada de células tronco, potencialmente, oferece aos cientistas um novo ponto de partida para pesquisas com tecidos humanos para fins terapêuticos ou de pesquisa sem o uso de embriões.

Cientistas do Instituto Karolinska, em Estocolmo, dizem que a descoberta mais do que aplicações dentro da odontologia, tem implicações muito grandes e que as células estaminais podem ser utilizadas para a regeneração de cartilagem e ossos.

A matéria relata ainda que os pesquisadores já sabiam que na polpa dentária no centro dos dentes continha uma pequena população de células tronco mesenquimais, que é um tipo de célula tronco que pode amadurecer em dentes, ossos e cartilagens. Mas ainda não sabiam conclusivamente de onde essas células tronco vinham. Os cientistas imaginaram que se pudessem traçar o desenvolvimento, eles poderiam ser capazes de recriar esse processo em laboratório, oferecendo assim uma nova forma de crescimento de células estaminais para a regeneração de tecidos.

Os pesquisadores já estavam estudando as células gliais, que cercam a boca e as gengivas e ajuda a transmitir sinais de dor no dente para o cérebro. Testando as células gliais em ratos de laboratórios, os pesquisadores notaram que algumas delas migravam da gengiva para o interior dos dentes, onde se transformavam em células estaminais mesenquimais.

A matéria é finalizada com o biólogo Ophir Klein dizendo que “isso é realmente emocionante porque contradiz o que todos pensavam antes sobre células tronco mesenquimais”. Porém esse é um primeiro passo para os cientistas entenderem a interação entre as diferentes populações de células no corpo. 

Tags: Células, cientistas, dentes, revista, science

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.