Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Ciência e Tecnologia

Hepatite B causa mais de meio milhão de mortes por ano no mundo

Jornal do Brasil

O dia 28 de julho marca a luta mundial contra a hepatite, doença infecciosa que causa comprometimento da função do fígado. Tão severo quanto o tipo C, a hepatite B faz cerca de 700 mil vítimas ao ano no mundo. A boa notícia é que, no Brasil, a doença pode ser prevenida gratuitamente.

A vacina contra a hepatite B está disponível na rede pública - para todas as pessoas até 49 anos de idade - e nas clínicas privadas - para todas as idades. Para estar protegido contra a doença, são necessárias três doses. Assim como o vírus da AIDS, o da hepatite B é sexualmente transmissível, porém seu contágio atinge altos índices, chegando a ser 100 vezes maior do que por HIV1. 

A vacinação contra a hepatite B foi introduzida no Brasil há 15 anos, o que faz com que a maioria dos novos casos sejam notificados em pessoas nascidas antes de 1999. "Assim como em outras campanhas, a cobertura vacinal da hepatite B em bebês e crianças é muito grande. O maior problema está na conscientização de jovens e adultos, faixa etária que, em sua maioria, não está vacinada e é sexualmente ativa", comenta Renato Kfouri, presidente da SBIM - Sociedade Brasileira de Imunizações. "É importante que as pessoas sexualmente ativas entendam a gravidade e as consequências da doença", complementa.

A população adulta apresenta uma taxa de até 10% de infecção crônica, possibilitando a evolução da doença para a cirrose e para o câncer de fígado. Um dos maiores perigos da hepatite B é a ausência de sintomas, pois muitas vezes a doença evolui progressivamente sem apresentar indícios e, quando a infecção é detectada, o câncer de fígado pode ter se manifestado. Esse tipo de tumor já figura entre as três primeiras causas de morte por câncer em homens e uma das principais causas nas mulheres.

"Além da imunidade contra a hepatite B, a vacina oferece proteção contra outra doença que pode levar à morte, o câncer hepático causado pelo vírus B. O benefício dessa imunização é de extrema importância para a saúde da população, sendo considerada uma das primeiras formas de prevenção contra um tipo muito significativo de câncer", comenta Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações - PNI.

Não é à toa que a hepatite B é uma grande preocupação para as autoridades brasileiras. Estudos realizados entre 1999 e 2010 mostram que a doença cresceu em todas as regiões do País. E, quando olhamos para fora das fronteiras, os números também assustam: mais de 2 bilhões de pessoas no mundo já foram contaminadas pelo vírus.

Como prevenir a hepatite B

Como a infecção por hepatite B pode ser transmitida pelo contato com sangue, sêmen, fluidos vaginais e outros fluidos corporais de alguém que já tem infecção por hepatite B, a única forma efetiva de prevenção é a vacinação.

Com indicação para todas as pessoas até 49 anos no mercado público, a Sanofi Pasteur, a Divisão de Vacinas da Sanofi, contribui em parceria com o Instituto Butantan para o fornecimento desta vacina ao PNI, garantido assim a disponibilização para toda a rede pública em um esquema vacinal dividido em três doses: 0, 1 e 6 meses.

Independentemente da idade, alguns grupos específicos também podem se vacinar no SUS - Sistema Único de Saúde:

gestantes;

manicures e pedicures;

profissionais do sexo;

militares;

profissionais de saúde;

caminhoneiros;

usuários de drogas;

pessoas que fazem sexo com pessoas do mesmo sexo;

coletores de lixo;

tatuadores.

Além disso, pessoas de todas as faixas etárias também podem ser vacinadas nas clínicas privadas de todo o País.

Sintomas da hepatite B

Após a infecção, os sintomas podem demorar até seis meses para aparecer, sendo que os primeiros são:

fadiga;

falta de apetite;

dores nos músculos e nas articulações;

febre baixa;

pele amarelada e urina escurecida.

Mesmo num quadro crônico, com o fígado danificado, os pacientes podem não apresentar sintomas. Ao longo do tempo, essas pessoas podem ter sintomas de lesão hepática crônica e cirrose do fígado.

Tags: . único, doença, imunização, SAÚDE, Sistema

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.