Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Perda de cabelo repentina afeta 1 em 500 mulheres

Alopecia areata pode causar um círculo sem cabelo ou até levar à perda total dos fios

Portal Terra

A colunista Alice Smellie, do jornal Daily Mail, passou por uma experiência que a fez se sentir “velha, pouco atraente e nada sensual”. Em outubro de 2011, descobriu um círculo sem cabelos. O médico constatou alopecia areata, nome dado a queda repentina de cabelo em áreas delimitadas, que pode atingir uma em 500 mulheres, variando de apenas um círculo sem cabelo até perda total dos fios. O quadro pode se reverter em questão de meses ou não ter cura. 

O cabeleireiro notou o círculo de 5 cm de diâmetro sem fios e mostrou para Alice. “Olhei para o local incapaz de dizer qualquer coisa. Em seguida, as lágrimas desceram. É difícil descrever porque perder um pequeno pedaço de cabelo era tão devastador. Não era uma ameaça à vida. Mas você não tem ideia de quanto valoriza o seu cabelo até que ele caia.”

O médico deu o diagnóstico: alopecia areata, um problema autoimune. Não há causa definida, embora possa ser incentivada por eventos estressantes, como luto, mudança de casa e parto. Mas remover a causa do estresse não significa necessariamente que o cabelo pode crescer novamente. Segundo Alice, três meses antes, teve um susto relacionado à saúde, que pode ter sido o gatilho. Fora isso, tem histórico familiar de doenças autoimunes, como problemas de tireoide.   

O médico prescreveu esteroide tópico, que deveria ser aplicado na área todos os dias por algumas semanas. Começou a evitar lugares com muitas pessoas e usava tiaras e chapéus. Mas a perda de cabelo aumentou e a região afetada passou a ter 10 cm de diâmetro. Vale dizer que um em cinco pacientes vai ter apenas um círculo sem fios, enquanto um em 10 perde mais de 40% deles.

Um dermatologista especialista recomendou o uso por seis semanas de esteroides orais e sugeriu que aplicasse minoxidil. “Uma semana praticamente sem dormir mais tarde (cortesia dos efeitos colaterais da nova droga), meu cabelo ainda estava caindo e tinha engordado 2,3 kg. O ganho de peso pode ser o efeito colateral mais pronunciado de esteroides, que podem deprimir o seu metabolismo e aumentar a retenção de água. Também sofri mudanças terríveis de humor.”

No fim de fevereiro de 2012, notou que os cabelos voltaram a crescer na região. Continuou a aplicar esteroide tópico e minoxidil até recuperar tudo. Depois de quase um ano, já estavam praticamente do mesmo tamanho que o restante. “Não deixei que o cabeleireiro tocasse nos fios por um ano. Estava muito preocupada com a possibilidade de cair novamente, embora não há absolutamente nenhuma ligação com qualquer produto de cabelo. Levei seis meses para perder o peso.”

Embora não haja números definitivos, alopecia muitas vezes retorna e não é possível saber quanto isso pode acontecer. “Dois anos depois, ainda vou para o espelho todas as manhãs só para verificar os cabelos. No entanto, também sei agora que a parte realmente assustadora não era a perda de cabelo, mas a incerteza. E espero, se acontecer de novo, estar pronta para lidar com isso.” 

Tags: alopecia, cabelo, dermatologia, mixodil, mulher, SAÚDE

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.