Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Ciência e Tecnologia

Empresas se adaptam para buscar profissionais nas redes sociais

Jornal do Brasil

As redes sociais trouxeram ao mercado de trabalho um novo formato de realizar recrutamento de profissionais. E não foram apenas as páginas de relacionamento que se adaptaram a esse movimento. As empresas também passaram a buscar os profissionais que estão conectados. De acordo com levantamento realizado em 2013 pelo grupo americano Society for Human Resource Management, 77% das organizações dizem usar cada vez mais esse tipo de site para recrutar pessoas.

As páginas de relacionamento são uma realidade, já os sites especializados em profissionais de nicho estão ganhando cada vez mais espaço, e as oportunidades de emprego são uns dos principais chamarizes para aumentar o número de usuários nessas plataformas. É o caso do Ology, rede social exclusiva para médicos que atua no Brasil há mais de um ano e agora lança uma plataforma na qual os profissionais de medicina podem acompanhar oportunidades de vagas em hospitais, centros médicos, laboratórios, clínicas e consultórios de forma gratuita.

A ferramenta está aberta para todos os médicos cadastrados na rede social e, além dos anúncios de oportunidades, o sistema possui um filtro para que o médico possa encontrar a vaga de acordo com as suas preferências, competências e habilidades. Desta forma, instituições anunciantes podem garantir maior assertividade na busca por profissionais, uma vez que as vagas são vistas por profissionais adequados às oportunidades disponíveis.

De acordo com a sócia do Ology, Giovana Pieck, o sistema gera ainda outras oportunidades. "No sistema o médico pode dar e receber recomendações em suas áreas de especialidades e também indicações de profissionais, o que é uma prática comum no meio médico, pelo Brasil ser um país tão especializado", explica.

Segurança e privacidade

O Ology preza pela restrição dos conteúdos e debates feitos internamente. Portanto, caso o anunciante ou recrutador não seja médico, ele terá uma conta de administrador com acesso restrito aos conteúdos da rede, sem que ele possa visualizar o ambiente e as discussões médicas, garantindo sigilo sem que a seleção de profissionais seja prejudicada.

Segundo a sócia do Ology, Adélaïde Vandeputte, a rede proporciona evolução na carreira, mesmo que esta etapa seja desafiadora e demorada do que em outras profissões. "As principais redes exclusivas para médicos no mundo ajudam significativamente nesse sentido. O Ology quer também promover a educação continuada e facilitar a evolução da carreira do médico", comenta.

Tags: contratação, plataformas, Redes, sociais, tecnologia

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.