Jornal do Brasil

Sábado, 22 de Novembro de 2014

Ciência e Tecnologia

Especialistas e parlamentares discutem mudanças climáticas em evento no México

Agência Brasil

para reduzir os efeitos das emissões de carbono na atmosfera e, ao mesmo tempo, encontrar alternativas que possam capturar a produção atual de dióxido de carbono, é preciso quadruplicar o uso de energias renováveis, segundo especialistas. Esses e outros temas estão em debate na 2ª Conferência Globe Internacional para Mudanças Climáticas, que reúne 265 parlamentares de 65 países na Cidade do México.

A Globe é uma organização apartidária que reúne parlamentares de vários países e apoia iniciativas de avanço nas leis e modelos de desenvolvimento sustentável.

Para o pesquisador Jean-Pascal Van Ypersele, membro do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), o desafio, até 2100, é tentar zerar as emissões de dióxido de carbono, e não apenas reduzi-las entre 50% e 80%, como se discute atualmente.

Pascal destacou os impactos do aquecimento global sobre setores como agricultura e recursos hídricos e citou o risco de diminuição da produção de quatro cereais fundamentais na alimentação da população mundial. “Milho, arroz,  trigo e centeio estão ameaçados, por isso é necessário, entre outras medidas, o uso de espécies mais resistentes”.

De acordo com o biofísico José Franco López, presidente da Academia Mexicana de Ciência, os investimentos mundiais para reduzir impactos das mudanças climáticas precisam ser discutidos e aplicados com mais eficiência.

“Sete por cento do PIB [Produto Interno Bruto] mundial é usado para socorrer emergências causadas pelas mudanças climáticas. Os governos poderiam empregar apenas a sétima parte desse dinheiro em planos de adaptação e mitigação com mais eficiência na prevenção dos efeitos dessas alterações que já estão ocorrendo”, ponderou.

Tags: AGRICULTURA, dióxido de carbono, MEIO AMBIENTE, mudanças climáticas, recursos hídricos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.